Um dos principais responsáveis pelo óbito de Acarás Disco, principalmente em se tratando de peixes selvagens, mas que também pode ser encontrada em outras espécies de peixes.

Agente responsável: Protozoários flagelados conhecidos por Hexamitas (Hexamita salmonis, Hexamita truttae e Hexamita intestinalis).

Hexamitose ou Protozoários Intestinais

Sintomas: Qualquer espécie pode desenvolver a doença, apesar de ser mais comum em Acarás Disco e Bandeira, também é encontrada em Oscars, Ciclídeos Africanos entre outros peixes. O animal não se alimenta, sendo que no início pega o alimento e cospe, com o passar dos dias nem sequer se interessa por ele, o peixe emagrece e pode produzir fezes  translúcidas nas poucas vezes que defeca. Não se comporta como um peixe saudável, nada pouco e se não for tratado, acaba morrendo.


Profilaxia: Provavelmente a contaminação ocorre por água contendo fezes de animais doentes. O protozoário também é encontrado no intestino de peixes saudáveis e por algum motivo que pode ser estresse, má alimentação, transporte inadequado, baixa qualidade da água, passa a se reproduzir em maior velocidade, resultando na doença. É importante a quarentena de novos peixes antes de serem introduzidos no aquário, e ao menor sinal da doença, o tratamento deve ser realizado evitando que o protozoário seja introduzido no aquário.

Tratamento: O medicamento utilizado pode ser o Metronidazol, nome do princípio ativo, também encontrado com o nome comercial de Flagyl em qualquer farmácia. Utilize 100mg de Metronidazol (1/4 de um comprimido de 400mg) para cada 40 litros de água em aquário hospital. Troque 30% da água a cada 2 dias, por um período de 10 dias de tratamento, mantendo a temperatura em torno dos 34°C. Se não dispuser de aquário hospital pode fazer no aquário principal mesmo, uma vez que o Metronidazol não afeta as bactérias do sistema de filtragem, mas não é o ideal. principalmente pela temperatura que é exigida Tratamentos abaixo de 32°C não surtirão efeito pois o Metronidazol para seres humanos foi desenvolvido para ter melhor absorção na temperatura do corpo humano, aproximadamente 36°C, temperatura que os peixes não aguentariam, daí manter o valor o mais próximo possível. Como a temperatrauta estará elevada, é importante que a aeração seja reforçada. Outras duas opções que dispensam o aquecimento são o Metronidazol da Seachem e o Flagelol da Sera, esses foram desenvolvidos especificamente para peixes e não exigem uma temperatura tão alta.

Obs: Indicamos que antes de iniciar qualquer tratamento procure um veterinário especializado em peixes ornamentais, pois ele é o profissional com competência técnica para realizar exames clínicos, reconhecer com certeza a doença e indicar o tratamento viável para o caso.