Integrante mais colorido do gênero Botia, esse peixe atrai a atenção em qualquer aquário que habita, devido ao contraste formado pela listras verticais que possui no corpo e o avermelhado das nadadeiras, o que lhe rendeu o apelido de "Coridora de Luxo", apesar das bótias e coridoras nem fazerem parte da mesma família. Ao contrário das outras bótias, a Botia macracantha demonstra-se bastante ativa quando está em grupo, o que torna imprescindível ter no mínimo três indivíduos desse peixe no aquário, caso contrário se mostra um peixe tímido e assustadiço que passa o dia entocado, talvez devido ao fato de, na natureza, o peixe ser encontrado sempre em cardumes.

 Originário da Tailândia, Malásia e Java, trata-se de um peixe pacífico, que costuma atingir por volta de 15 cm em aquários, e 30 cm na natureza, por isso, o aquário para a Bótia Palhaço deve ter no mínimo 200L, além disso, plantas e troncos criando refúgios serão muito apreciados, um pH entre 6,7 e 7,2 e a temperatura entre 24 e 28ºC. Enquanto pequena não causa maiores danos às planats, então pode habitar um aquário plantado sem problemas sendo até útil, pois sua boca prolongada, permite que a bótia encontre os restos de rações que se escondem entre as folhas, nos lugares de difícil acesso.

A alimentação deve ser contituída de ração em flocos, caramujos, artêmia salina, dáfnias, tubifex, etc. Apesar de ser uma predadora de caramujos, o aquarista deve ter em mente que se houverem outros alimentos em abundância, ela perderá parte do interesse por eles.

 Ao manusear o aquário, tome cuidado com os espinhos que se situam logo abaixo dos olhos da Bótia, apesar de serem imperceptíveis a um olhar desavisado, são uma arma contra predadores e que podem ferir as mãos do aquaristas. Uma curiosidade da Bótia é que ao dormir, o peixe quase deita-se ao fundo do aquário, o que pode assustar quem não conhece esse seu comportamento, passando a impressão de que o peixe está morto ou doente.

Técnicas de reprodução são praticamente desconhecidas em aquários, já que não há dimorfismo sexual, além do que, acredita-se que esse peixe raramente atinja a maturidade sexual em aquários, daí o motivo da falta de sucesso na reprodução. 

Fotografia: Luciano Takahashi

 

Nome científico: Botia macracantha
Origem: Tailândia, Malásia e Java.
pH: 6,7 a 7,2
Temperatura: 26ºC
Dureza: 8 DH
Tamanho adulto: 30cm
Tamanho do aquário: 200L
Alimentação: onívoro
Reprodução: ovíparo
Sobre o autor:
Marne Campos
Autor: Marne Campos
Marne Campos, natural de Campinas-SP, é aquarista desde 1990 quando, aos 7 anos de idade, ganhou o seu primeiro aquário e se apaixonou completamente pelo aquarismo. Bacharel em Análise de Sistemas pela PUC-CAMPINAS e técnico em Eletro-Eletrônica pela UNICAMP, criou o projeto Aquarismo Online em 1999, além outras iniciativas ligadas ao aquarismo que vieram logo em seguida, entre elas a idealização do CBAP (Concurso Brasileiro de Aquapaisagismo) onde ocupou o cargo máximo por 12 anos. Dedica-se à aquários plantados desde 1998, tendo como principal área de interesse atualmente, a manutenção de ambientes aquáticos por longos períodos.