Hoplerythrinus unitaeniatus Nome científico: Hoplerythrinus unitaeniatus
Nome popular (BR): Traíra Anã, Traíra Pixuna, Jeju
Nome popular (ING): Gold Wolf Fish

 

Família: Erythrinidae
Distribuição geográfica: América do Sul e Central
Comportamento: Predador, se alimenta de peixes menores.
Tamanho adulto: 20 cm
pH: 5,5 a 7,5
Temperatura: 23 a 28oC
Dimorfismo sexual: Machos adultos costumam apresentar coloração avermelhada no opérculo, fêmeas costumam ser maiores e roliças.
Alimentação: Ração, pequenos crustáceos, peixes etc.
Aquário mínimo recomendado: 200 litros
Reprodução: Ovípara
Adequado para plantado? Não.
Biótopo:  
Informações adicionais:  

 

Saiba mais sobre a espécie:


O Jeju ainda é uma espécie pouco valorizada no aquarismo nacional. São animais extremamente rústicos, capazes de tolerar e prosperar nos mais diversos habitats das Américas Central e do Sul. Podem ser encontrado em águas com grande variação de pH, temperatura, dureza, salinidade e grau de poluição. Além disso, a oxigenação do tanque não precisa ser muito alta, pois essa espécie consegue respirar ar atmosférico, graças a uma adaptação anatômica similar à dos peixes do gênero Channa.

Apesar do aspecto feroz, não chega a ser um peixes agressivo, contudo, possui uma poderosa mandíbula e dentes extremamente afiados, então o aquarista deve estar atento na hora da manutenção do tanque, pois se o animal confundir um dedo com uma "lagarta gorda" é certo que dará um bote. Devido ao seu comportamento predatório, não é recomendado mantê-los junto a peixes menores, porém conviverá bem com peixes de porte semelhante e pacíficos como cascudos, exemplares maiores da família Callichthyidae, bagres e até ciclídeos, como o Oscar, por exemplo.

Passam boa parte do tempo escondidos e/ou descansando, sendo altamente recomendável que o tanque tenha troncos e vegetação, inclusive flutuante, para que se sintam confortáveis e seguros. A iluminação intensa irá estressar o animal, fazendo com que o mesmo apresente cores apagadas e maior timidez na movimentação. O substrato pode ser arenoso ou de cascalho, pois não possuem o hábito de escavar.

Escrito por: Edvaldo Trajano