Insetos e outros artrópodes de água doce

Discussões gerais sobre os peixes e invertebrados de água doce, abordando assuntos específicos como comportamentos, morfologia, reprodução, alimentação etc.

Moderador: Equipe AqOL

Regras do fórum
1 - Não escreva o título do tópico ou a mensagem dele toda EM LETRAS MAIÚSCULAS, negrito ou coloridas.
2 - Quando postar imagens, coloque o endereço delas entre as tags [img] e [/img*] (sem *)
3 - Quando postar endereços da internet, coloque entre as tags [url] e [*/url] (sem *)
4 - Não poste dois assuntos diferentes no mesmo tópico. Se quiser perguntar algo diferente do assunto do seu tópico, crie um novo.
5 - Não cite a mensagem anterior inteira. Você pode citar ou copiar algum trecho dela que achar importante enfatizar, mas ela inteira não tem sentindo algum.
6 - Tente escrever utilizando o português correto. Aqui tem uma boa dica para facilitar isso.
Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:08

Colêmbolos (artrópodes do subfilo Hexapoda, classe Entognatha, subclasse Collembola)

São animais bastante próximos dos insetos, mas atualmente considerados um grupo à parte. Sua taxonomia ainda é controversa, alguns estudiosos insistem que eles são uma ordem dentre insetos, outros consideram uma classe própria (e não subclasse) dentre os hexápodos. Cerca de 6000 espécies descritas no mundo. Em alguns locais são conhecidos como "Pulgas de jardim".

Tamanho: até 3 mm.

Identificação: Diminutos artrópodes de 6 pernas, formato variável, alguns alongados, outros globulares. Um par de antenas. Muitos possuem um longo apêndice na extremidade do abdomen (chamado fúrcula), que mantém dobrado sob pressão na região ventral do corpo. Quando liberados, estas estruturas permitem grandes saltos, daí seu nome popular em inglês, "springtail". Cor bastante variada, alguns com cores vivas, como rosa ou lilás.

Habitat e ciclo de vida: São vistos em qualquer local do planeta que tenha um mínimo de umidade. Comumente habitam a superfície de lagos, em numerosas colônias. Não são verdadeiramente aquáticos, exceto algumas poucas espécies. Têm corpo hidrófobo, não afundando na água. Muitos têm reprodução partenogenética, em especial aqueles que vivem no solo.

Alimentação e respiração: Se alimentam de detritos e microorganismos, sendo uma peça fundamental na decomposição de matéria orgânica. Respiram ar, mas ao contrário dos insetos, a maioria não possui respiração traqueal, recebendo oxigênio através da sua cutícula porosa.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivas, tanto para humanos quanto peixes. Algumas espécies podem ter escamas ou pêlos que causam irritação ou reações alérgicas em alguns indivíduos. Existem alguns antigos relatos de espécimes coletados em lesões dermatológicas humanas, mas parece ser somente colonização, sem relação direta com a causa da doença.

Curiosidades:
- Em números brutos, é o grupo animal macroscópico mais numeroso do planeta, sendo estimado em 100.000 indivíduos por metro cúbico de solo e ambientes relacionados (camadas de musgo, árvores caídas, formigueiros e cupinzeiros), em qualquer ambiente do planeta que tenha umidade. Colonizam também superfícies de árvores.
- Cientistas usam sua análise buscando importantes informações quanto ao grau de poluição do solo. Entretanto, são resistentes quanto a águas poluídas.
- Podem saltar até 30 cm, numa velocidade inicial de 1,4 metros por segundo.
- Podem ser encontrados até em lagos semi-congelados no Ártico e Antártida. Uma espécie antártica se reproduz uma vez a cada 4 anos.

Colônia de colêmbolos na superfície de um lago, Podura aquatica, medem individualmente menos que 1 mm.
Imagem
Imagem
Outra espécie, Smithurides sp..
Imagem
Última edição por Walther em 21 Mai 2010, 22:56, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:08

Aranhas Pescadoras (aracnídeos da ordem Araneae, família Pisauridae)

A grande maioria das espécies de aranhas é terrestre. Alguns grupos terrestres são aquáticas opcionais, com as Lycosidae (aranha de jardim). Mas existe uma família, Pisauridae, chamadas de aranhas pescadoras ou aranhas d´água, que são altamente adaptados à vida junto a corpos d´água. Existem cerca de 100 pisaurídeos no mundo. Existe ainda outra espécie, Argyroneta aquatica, que vive realmente de baixo d´água, construindo um ninho de teias submerso com um bolsão de ar no seu interior. Infelizmente não é encontrado no Brasil.

Tamanho: até 8 cm.

Identificação: Anatomia usual de uma aranha, com oito patas, cefalotórax e abdômen. Lembra uma aranha de jardim (Lycosidae), com patas mais alongadas. Têm oito olhos, dispostos em duas fileiras de quatro, o que ajuda na sua caracterização.

Habitat e ciclo de vida: Vivem em águas paradas ou com pouca correnteza, em meio à vegetação da margem. Utilizam a tensão superficial da água para andar sobre sua superfície.

Alimentação e respiração: Invertebrados que vivem ou caem na superfície da água. Eventualmente pode mergulhar para caçar presas aquáticas. Possuem excelente visão, e detectam também suas presas através de vibrações na superfície da água. Respiram ar, quando submergem levam consigo uma reserva de ar junto aos pêlos abdominais. Esta reserva troca oxigênio com a água por difusão, permitindo que fique submersa por mais de 30 minutos.

Perigo para humanos ou peixes: Raramente causa acidentes com humanos. Sua picada é dolorosa, mas sem grandes conseqüências. Pode se alimentar de alevinos e peixes pequenos, embora não seja sua presa principal. É predado por peixes maiores.

Curiosidades:
- É uma das poucas aranhas que praticamente não usam a seda que produz, não construindo teias ou ninhos. A seda é usada somente para envolver os ovos na época da reprodução.
- Seu padrão de locomoção na superfície da água é diferente das outras aranhas semi-aquáticas, mostrando-se mais especializadas, como demonstra este artigo. Andam como se patinassem, ao contrário das Lycosas, que se movem como que caminhando sobre a água.

Aranha pescadora, Dolomedes sp. , cerca de 5 cm, coletada em Vinhedo, SP.
Imagem
Imagem
Aranha pescadora, outra espécie de Dolomedes sp. , cerca de 8 cm, coletada em Monte Verde, MG.
Imagem
Imagem
Outros dois pisaurídeos, espécies diferentes, habitavam um mesmo pequeno lago em Vinhedo, SP.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Aranha de jardim, Lycosa erythrognatha, espécie parcialmente aquática (não é um Pisaurídeo). Imagem


Ácaros Aquáticos (aracnídeos da ordens Acariformes e Parasitiformes)

Existem cerca de 45000 espécies de ácaros e carrapatos no mundo, na sua maioria terrestres, mas existem espécies aquáticas, e até marinhas.

Tamanho: as maiores chegam a 2,5 mm, mas a vasta maioria é bem menor.

Identificação: Corpo resultante da fusão do prosoma e do abdômen, chamado de “idiosoma”. Cores variadas, alguns com cores vivas, como vermelho, azul ou verde. Alguns têm o corpo flácido, outros esclerotizados e bastante rígidos. Geralmente esféricos, mas alguns são alongados, e outros achatados. Adultos possuem quatro pares de pernas, muitas vezes com cerdas para natação. Mas também tem um par de quelíceras e um de pedipalpos, usados para alimentação.

Habitat e ciclo de vida: Vivem em variados corpos d´água, exceto aqueles muito poluídos ou com alta salinidade (apesar de existirem espécies marinhas). Preferem águas rasas e paradas, com rica vegetação. Algumas espécies são boas nadadoras, se movendo rapidamente à meia-água. Outros são adaptados a viver no substrato. Ovos são depositados em plantas submersas. As larvas geralmente só possuem seis pares de pernas, forma de gota, e parasitam outros invertebrados aquáticos. Metamorfoseiam-se num estágio chamado “deutoninfa”, semelhante ao animal adulto, mas sem órgãos reprodutores totalmente desenvolvidos. O estágio seguinte é o da forma adulta. Existem espécies que são ectocomensais, sendo encontrados nas brânquias de crustáceos.

Alimentação e respiração: Alguns se alimentam de detritos, mas a grande maioria dos adultos é predadora. Alimentam-se de crustáceos e larvas de insetos. Agarram suas presas com as peças bucais, e com sua boca semelhante a uma agulha hipodérmica, sugam seus fluidos vitais. Muitas larvas são parasitas de outros invertebrados. Obtêm oxigênio diretamente da água, por difusão.

Perigo para humanos ou peixes: Apesar de formas terrestres serem bem deletérias para humanos (hematófagas, vetores de doenças, causas de alergia, etc.), ácaros aquáticos são totalmente inofensivos para humanos. Inofensivos também para peixes e plantas, podem predar somente diminutas larvas de invertebrados ornamentais. São predados por peixes e invertebrados maiores.

Curiosidades:
- Várias espécies parasitam insetos aquáticos que têm forma adulta terrestre ou voadora, permanecendo dentro do hospedeiro durante toda sua metamorfose. Desta forma viajam com o inseto adulto para corpos d´água distantes do seu local de origem, permitindo colonizar outros locais.

Dois diminutos ácaros aquáticos, cerca de 1 mm, coletado em Vinhedo, SP. Nadavam rapidamente, quando os coletei jurava que eram ostracóides.
Imagem
Ao lado de uma Moina (e de um diminuto filhote abaixo), dá para ter uma idéia das suas pequenas dimensões. Nas demais imagens, agarrado num objeto flutuante.
Imagem
Imagem
Larvas de ácaro infestando um aquário, fotos cedidas por annacarol.VET (Era de Aquários).
Imagem
Dentro do filtro:
Imagem
Imagem
Imagem abaixo cedida por sergious(FórumAquário).
Imagem
Última edição por Walther em 01 Mai 2011, 12:00, editado 4 vezes no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:09

Ostracóide (crustáceos da classe Ostracoda)

Diminutos crustáceos, inofensivos, freqüente em aquários plantados. Existem cerca de 5700 espécies no mundo. A maioria é marinha, mas existem várias espécies de água doce, e até algumas terrestres, com algumas espécies recentemente descritas no estado de São Paulo.

Tamanho: até 6 mm, geralmente menores do que 1 mm.

Identificação: Possuem uma carapaça bivalve que envolve quase todo seu corpo, quitinosa, mas reforçada com carbonato de cálcio, ficando expostas somente suas antenas e a extremidade das patas. Geralmente são arredondados, parece uma pequena semente que nada, daí seu nome em inglês “seed shrimp”. Algumas possuem aspecto mais achatado, e outras possuem protuberâncias semelhantes a asas. A cor também é bastante variável, podem ter manchas ou listras.

Habitat e ciclo de vida: Vivem nos mais variados corpos d´água, permanentes ou não, com ou sem correnteza, variados graus de oxigenação, salinidade e poluição. Algumas espécies são assexuadas, se reproduzindo por partenogênese. Das sexuadas, algumas carregam seus ovos, enquanto outras as depositam no substrato. Seus ovos são resistentes à desidratação, existem relatos de ovos viáveis mantidos secos por mais de 20 anos. Destes emergem pequenos náuplios, mas que já têm carapaça bivalve.

Alimentação e respiração: Bastante variável, a maioria das espécies de água doce se alimenta de detritos, bactérias e algas, filtrando partículas com suas antenas. Obtêm oxigênio por difusão na água.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivos. Predada por peixes.

Curiosidades:
- Ostracóides são conservados muito bem na forma de fósseis, e são muito úteis para datação de sedimentos.
- Existe uma espécie marinha com 3 cm, e espécies bioluminescentes. Cypridina hilgendorfii, uma espécie japonesa, mesmo morta e seca conserva sua luminosidade durante 30 anos. Na segunda guerra mundial os soldados japoneses os espalhavam pela palma da mão e a usavam como lanterna.
- Ostracóides produzem espermatozóides bastante longos, o gênero Pontocyprus possui um espermatozóides medindo 6 mm, o que é impressionante para um animal que só mede 0,3 mm. Outra espécie australiana, Heterocypris sydnei, possui um espermatozóides que mede 10 mm, o maior espermatozóides de todos os animais.
- Um grupo possui olhos compostos, apesar de possuir antepassados sem olhos ou com olhos rudimentares. É um exemplo bastante citado na extensa discussão se olhos compostos dos artrópodes possuem uma origem em comum, ou se evoluíram de forma independente em vários grupos, sendo até citado na discussão envolvendo "design inteligente".

Ostracóide com cerca de 1mm, coletado em Vinhedo (SP), a melhor foto que consigo com meu macro...
Imagem
...felizmente tem fotos como estas:
Cedida por Chinelatto (Era de Aquários).
Imagem
Cedida por Alex Kawazaki (Era de Aquários).
Imagem
Outra espécie, cortesia de Leo_Ctba (Era de Aquários).
Imagem
Imagem abaixo cedida por sergious(FórumAquário).
Imagem


Pulgas D´água (crustáceos da subordem Cladocera)

Diminutos crustáceos, inofensivos, presentes nos mais variados corpos d´água. Ampla distribuição, inclusive na Antártida. A maioria de água doce, mas existem espécies estuarinas e marinhas.

Tamanho: até 7 mm, geralmente menores do que 1 mm.

Identificação: Possuem uma carapaça bivalve transparente que envolve quase todo seu corpo, inclusive pernas, deixando de fora somente a cabeça e antenas. Possuem um único olho composto, e eventualmente também um olho menor chamado “ocellus”. Ovos escuros muitas vezes são visíveis sob a carapaça, na região dorsal das fêmeas. Segundo par de antenas longo, usados para locomoção, parecendo braços. A maioria nada com movimentos rítmicos, mas alguns se arrastam no substrato.

Habitat e ciclo de vida: Vivem nos mais variados corpos d´água, permanentes ou não, com ou sem correnteza, variados graus de oxigenação, salinidade e poluição. Pulgas d´água macho são raramente vistas, já que em geral a reprodução se dá por partenogênese. A reprodução sexuada se dá quando as condições ambientais deterioram, machos são gerados, a cópula produzindo somente um par de ovos, com casca espessa e resistente, envoltas numa cápsula de cor escura. Estes ovos são resistentes à dessecação, e eclodem quando as condições ambientais melhoram. Como outros crustáceos, crescem realizando ecdises, liberando seu exoesqueleto antigo. Logo após a ecdise, absorve uma grande quantidade de água, inchando seu corpo, água esta liberada gradativamente depois. A liberação dos filhotes também se dá após a ecdise.

Alimentação e respiração: Animais filtradotes, se alimentam de detritos, algas, bactérias e rotíferos, os quais são filtrados com as finas cerdas dos seus apêndices torácicos. Obtêm oxigênio por difusão na água.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivos. Predada por peixes, inclusive é um alimento vivo muito popular.

Curiosidades:
- Apesar do diminuto tamanho, possuem um coração que bombeia sangue pelo seu corpo. Algumas pulgas d´água têm hemoglobina que ajudam no transporte de oxigênio no sangue.
- Em condições laboratoriais, foi visto que fêmeas que estão moribundas realizam a todo custo uma última ecdise, liberando filhotes prematuros, uma técnica extrema de sobrevivência da espécie.
- Conseguem alterar a forma da sua carapaça quando ameaçados, algumas espécies expandem sua carapaça cefálica, outras alongam seu espinho caudal, tornando-se menos palatáveis para seus predadores.

Moina sp., cerca de 1 mm, coletado numa lagoa em Vinhedo (SP). Apesar de Daphnias serem mais populares como alimentos vivos, Moinas são encontradas mais comumente. São menores (cerca de metade do tamanho das Daphnias), não têm a espícula na cauda, sua cabeça é menor e mais achatada, e não têm o rostrum, que é uma pequena espícula na frente da cabeça.
Imagem
Note os ovos dentro desta fêmea.
Imagem
Imagem
Na imagem do centro, junto a um pequenino Ácaro aquático.
Imagem
Última edição por Walther em 01 Mai 2011, 11:58, editado 3 vezes no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:09

Conchostráceo (crustáceos da classe Branchiopoda, infraclasse Diplostraca, ordens Cyclestherida, Laevicaudata ou Spinicaudata)

Popularmente chamados de “Clam shrimps”, este grupo possui uma taxonomia complexa. Até há pouco tempo atrás, era classificado numa ordem própria, Conchostraca, que atualmente foi subdividido em três grupos. Porém, o nome antigo da ordem ainda é muito usado, informalmente. Por uma ironia, o nome da classe, Branchiopoda, também é frequentemente confundido com o dos moluscos bivalves, Brachiopoda (sem o “n”). Branquiópodes são crustáceos primitivos primariamente de água doce, e este grupo inclui também a Artemia salina e a Daphnia. Um resumo interessante de branquiópodos brasileiros pode ser visto aqui.

Tamanho: até 1,7 cm.

Identificação: Possuem uma carapaça bivalve que lembra muito o dos moluscos, inclusive com linhas de crescimento e um poderoso músculo adutor, apesar de não apresentar nenhuma relação com estes. Por dentro da concha, o corpo do animal lembra o da Artemia, multisegmentado e com patas curtas. Longas antenas com cerdas, usadas para natação. No gênero Lynceus, as patas também são usadas para natação. Nas demais, as patas servem basicamente para movimentar a água dentro da carapaça e levar alimentos até a boca. O último segmento abdominal termina numa longa espícula, com ganchos curtos. O aspecto bivalve lembra também os diminutos Ostracóides, mas são distantes filogeneticamente.

Habitat e ciclo de vida: Semelhante às Artemias, são animais adaptados a condições extremas, como corpos d´água temporários. São encontrados enterrados na lama de lagos temporários secos, com as conchas fechadas, reforçando sua semelhança com moluscos. São tão adaptados a estes ambientes rigorosos, que em condições adequadas podem se tornar adultos em alguns poucos dias após a inundação. O gênero Cyzicus atinge maturidade sexual em 19 dias de vida. Forma de reprodução varia de espécie para espécie, pode ser sexuada, hermafrodita ou partenogênica. Ovos são depositados envoltos numa carapaça rígida, que resiste a desidratação ou congelamento. Em algumas espécies os ovos são viáveis mesmo após 7 anos de armazenamento.

Alimentação e respiração: Bastante variável, se alimenta de detritos, microorganismos ou algas, dependendo da espécie. Obtêm oxigênio através de suas múltiplas guelras, localizadas junto às patas, daí o nome da classe.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivos. Pouco predada por peixes, devido à sua carapaça.

Curiosidades:
- O gênero Cyclestheria possui um único olho composto, produto da fusão dos dois originais.

Conchostraca, todas as fotos cortesia de betinha_chan (Era de Aquários).
Imagem
Imagem
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:10

Ficha do Caranguejo Uca

Transferido para o Álbum de Caranguejos:
viewtopic.php?f=20&t=26842&p=154987#p154987
Última edição por Walther em 07 Ago 2010, 07:57, editado 2 vezes no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:10

Ficha do Caranguejos de Água Doce (Trichodactylus)

Transferido para o Álbum de Caranguejos:
viewtopic.php?f=20&t=26842&p=154987#p154987
Última edição por Walther em 07 Ago 2010, 07:58, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:10

Ficha do Caranguejos de Água Doce (Dilocarcinus)

Transferido para o Álbum de Caranguejos:
viewtopic.php?f=20&t=26842&p=154987#p154987
Última edição por Walther em 07 Ago 2010, 07:58, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:11

Bom, por ora é isso. Espero que ajude o pessoal quando aparecer uns bichos estranhos no aquário.

Deixo uns links interessantes, de identificação de invertebrados dulcícolas:

Esse é até irônico. É uma página sobre pesca de truta, mas tem uma galeria fenomenal de insetos:
http://www.troutnut.com/hatches

Essa é uma página em construção da USP, com links pra PDFs divididos por família:
http://sites.ffclrp.usp.br/aguadoce/Gui ... /index.htm

Essa é uma compilação de links sobre o assunto, muito bom:
http://www.teachers.ash.org.au/jmresour ... tification

Um artigo do PlanetInverts:
http://www.planetinverts.com/what_is_th ... arium.html

Esse é geral de insetos, não so aquáticos, mas é beeeem extenso:
http://bugguide.net/node/view/15740

Um PDF legal, e gratuito:
http://www.penobscotswcd.org/publications/insects.pdf

Páginas com chaves de identificação:
http://www.aquatax.ca/TaxaKey.html
http://www.waterbugkey.vcsu.edu/php/mainkey.php
http://www.umd.umich.edu/eic/insectkey.htm
http://sunsite.ualberta.ca/Projects/Aqu ... s/?Page=34

Mosquitos:
http://www.arbovirus.health.nsw.gov.au/ ... photos.htm
http://fmel.ifas.ufl.edu/key/
http://wrbu.si.edu/genera_mq.html

Algumas outras páginas bem interessantes:
http://www.fishpondinfo.com/bugs.htm
http://www.bio.umass.edu/biology/conn.r ... neral.html
http://www.microscopy-uk.org.uk/index.h ... sects.html
http://zebu.uoregon.edu/%7Edmason/rivsci/aquabugs.html
http://www.aecos.com/CPIE/inv_06.html

Abraços a todos!! :wink:
Imagem

Avatar do usuário
Marne Campos
Administrador
Mensagens: 14221
Registrado em: 17 Set 2003, 01:42
Fotos no Portal AqOL: 260
Artigos publicados no Portal AqOL: 55
Aquário do Mês do AqOL: 3
Localização: Campinas/SP
Contato:

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Marne Campos » 27 Abr 2010, 00:29

Estou transferindo e fixando este magnífico tópico na sala de Invertebrados de Água Doce.

Parabéns Walther!
Marne Campos

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 27 Abr 2010, 05:15

Marne, é uma grande honra!!
Muito obrigado!

Um grande abraço! :wink:
Imagem


Voltar para “Peixes e Invertebrados de Água Doce”

Quem está online

Usuários neste fórum: vyral e 2 visitantes