Insetos e outros artrópodes de água doce

Discussões gerais sobre os peixes e invertebrados de água doce, abordando assuntos específicos como comportamentos, morfologia, reprodução, alimentação etc.

Moderador: Equipe AqOL

Regras do fórum
1 - Não escreva o título do tópico ou a mensagem dele toda EM LETRAS MAIÚSCULAS, negrito ou coloridas.
2 - Quando postar imagens, coloque o endereço delas entre as tags [img] e [/img*] (sem *)
3 - Quando postar endereços da internet, coloque entre as tags [url] e [*/url] (sem *)
4 - Não poste dois assuntos diferentes no mesmo tópico. Se quiser perguntar algo diferente do assunto do seu tópico, crie um novo.
5 - Não cite a mensagem anterior inteira. Você pode citar ou copiar algum trecho dela que achar importante enfatizar, mas ela inteira não tem sentindo algum.
6 - Tente escrever utilizando o português correto. Aqui tem uma boa dica para facilitar isso.
Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:00

Gerre (insetos da ordem Hemiptera, família Gerridae)

Popularmente chamados também de “Aranha d´água”, realmente lembram aranhas, apesar de serem insetos. Patinam agilmente sobre a água, usando a tensão superficial para não afundarem. Existem cerca de 500 espécies no mundo.

Tamanho: até 3,5 cm.

Identificação: Insetos com patas longas e finas, em especial as quatro traseiras. Longas antenas. Identificação muito fácil, pelo fato de deslizarem agilmente na superfície da água.

Habitat e ciclo de vida: Vivem na superfície da água, dependendo desta, sendo o mais conhecido exemplo de nêuston. Corpo revestido de pêlos, o que os torna impermeáveis. Se atingidos por uma onda, rapidamente voltam à superfície. Vivem em águas paradas ou com pouca correnteza, em pequenos grupos. São bastante sensíveis a poluentes. Ovos podem ser depositados em debris ou plantas flutuantes, em algumas espécies são submersos. Algumas espécies são aladas, outras não.

Alimentação e respiração: Se alimentam de insetos que caem na superfície da água, os quais localizam através de vibrações na superfície. Sugam seus fluidos corporais com sua boca que parece uma agulha hipodérmica.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivos. Produz uma substância irritante no tórax, não sendo predada por peixes.

Curiosidades:
- Se comunicam usando padrões de frequência na vibração da superfície da água, por exemplo durante a corte.
- Existe um gênero, Halobates, que é marinho, sendo encontrado inclusive em alto-mar, junto a algas flutuantes sargaço.

Gerre, provável Neogerris sp., coletado em Vinhedo, SP. Holótipo com asas, e um parátipo sem. Cerca de 3 cm.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Casal de um pequenino Gerre, Rheumatobates imitator (cerca de 10 mm de envergadura, incluindo as patas), também coletado em Vinhedo, SP. Um dos poucos gêneros com dimorfismo sexual bem demarcado, o macho possui antenas e patas modificadas para se agarrar à fêmea, nos rituais de acasalamento. Um artigo interessante sobre o assunto aqui.
Imagem
Imagem
Imagem
Macho descansando, junto a um Barqueiro.
Imagem
Gerres, Brachymetra sp., cerca de 2,5 cm, coletado em Monte Verde, MG.
Imagem
Imagem
Imagem
Última edição por Walther em 09 Ago 2010, 20:06, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:01

Barqueiros (Notonectídeos) (insetos da ordem Hemiptera, família Notonectidae)

Existem cerca de 170 espécies no mundo, no Brasil os gêneros mais comuns são Notonecta e Anisops. São pequenos insetos de vida aquática, predadores. Também chamados popularmente de "Rema-rema".

Tamanho: até 1,5 cm.

Identificação: Animais alongados, olhos bem grandes, com seis patas bem visíveis, mas o último par é desproporcionalmente desenvolvido, com cerdas, visto de cima parece um barco com os remos, daí seu nome popular. Nadam de costas, o que diferencia de um grupo próximo, Corixidae (abaixo). Por isso possuem a região dorsal mais clara, e a ventral mais escura.

Habitat e ciclo de vida: Vivem em águas paradas, mais próximo da superfície. Relativamente resistentes a poluentes. Machos produzem um som característico com as patas dianteiras, durante a corte. Ovos são depositados na superfície da água ou em plantas aquáticas. Podem voar, procurando corpos d´água com melhores condições.

Alimentação e respiração: Invertebrados e pequenos peixes, caçam ativamente suas presas, próximo da superfície. Semelhante a gerrídeos, percebem vibrações da presa na superfície da água, mas a percepção se dá pela face inferior, aquática. Agarram a presa com as quatro primeiras patas, e sugam os fluidos corporais com sua boca parecida com uma agulha de injeção. Na porção ventral do abdômen, possuem duas fileiras de pêlos, onde acumulam dois bolsões de ar. Desta forma, precisam de tempos em tempos retornar à superfície para renovar este ar.

Perigo para humanos ou peixes: Apesar de bastante raro, sua picada é muito dolorosa, dizem que dói tanto como a ferroada de uma abelha. Daí e nome "Wasserbienen" pelos quais são conhecidos na Alemanha. Voraz predador, pode se alimentar de alevinos e peixes pequenos. Por outro lado, é predado por peixes maiores.

Curiosidades:
- Os barqueiros do gênero Anisops têm hemoglobina na sua hemolinfa (fluido corporal correspondente a sangue) das brânquias traqueias abdominais, permitindo a liberação reversa de oxigênio de volta para as bolhas de ar, desta forma modificando sua densidade, e controlando assim a submersão do seu corpo.
- Existe um prato mexicano chamado ‘ahuautle’ feito de barqueiros torrados. São usados como alimentos também em algumas regiões da Ásia.

Barqueiro, Anisops sp., cerca de 10 mm, coletado em Vinhedo, SP.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
brincando com efeitos de luz...
Imagem
Uma grande colônia em uma represa em Vinhedo, SP. Ao fundo, alguns guarús.
Imagem
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:01

Barqueiros (Corixídeos) (insetos da ordem Hemiptera, família Corixidae)

Existem cerca de 300 espécies no mundo, no Brasil também são chamados de "Barqueiros".

Tamanho: até 1,5 cm.

Identificação: Animais alongados, olhos bem grandes, semelhantes aos da família anterior. As quatro pernas traseiras são bem desenvolvidas, com forma de remo. O primeiro par com aspecto de pás, usadas para revolver o substrato. Diferente do grupo anterior, nadam com a região dorsal para cima. São animais altamente flutuantes, necessitando se agarrar a algum objeto ou nadar ativamente para evitar que venham à superfície.

Habitat e ciclo de vida: Vivem em águas paradas, geralmente mais próximo do substrato. Semelhante aos Notonectídeos, machos produzem sons usadas na corte. A corte ocorre fora d´água. Ovos são depositados na superfície da água ou em plantas aquáticas. Podem voar, geralmente à noite, procurando corpos d´água com melhores condições. Resistentes a poluentes.

Alimentação e respiração: Alguns são detritófagos ou herbívoros, mas a maioria são carnívoros, caçadores. Acumulam ar sob as asas, ou junto aos pêlos abdominais.

Perigo para humanos ou peixes: Apesar de bastante raro, sua picada é muito dolorosa. Voraz predador, pode se alimentar de alevinos e peixes pequenos. Por outro lado, é predado por peixes maiores.

Curiosidades:
- No México, adultos e ovos são usados na alimentação humana.
- Existe uma espécie que deposita seus ovos em lagostins, sendo considerada uma praga por criadores.
- Uma espécie vive a grandes profundidades nos Grandes Lagos Norte Americanos, tendo sido coletado a 12 metros de profundidade.
- Machos destas espécies produzem som esfregando seu pênis contra seu abdômen, num processo chamado estridulação.
- Recentemente foi noticiado que cientistas franceses e britãnicos descobriram que uma diminuta espécie européia de somente 2 mm (Micronecta scholtzi) produz o som mais alto dentre todos os animais, de até 99,2 dB (equivalente ao som que uma pessoa ouve ao assistir a uma apresentação de orquestra sentado na primeira fileira de um auditório). Incrédulos, os cientistas checaram várias vezes a calibragem destes aparelhos após o registro.

Barqueiro, Tenagobia sp., cerca de 10 mm, coletado em Monte Verde, MG.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Última edição por Walther em 17 Set 2011, 08:39, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:02

Percevejos d´água (insetos da ordem Hemiptera, família Veliidae)

Existem cerca de 500 espécies no mundo, algumas vivem em água salobra. Também são pequenos insetos predadores, hábitos semi-aquáticos, vivem na superfície d´água.

Tamanho: até 0,4 cm.

Identificação: Geralmente seu aspecto é idêntico ao de um percevejo comum. Animais achatados, antenas longas, pata relativamente longas. Geralmente de cor escura. Podem ser alados ou não.

Habitat e ciclo de vida: Vivem na superfície da água, deslizando agilmente utilizando a tensão superficial, semelhante aos Gerridae. Preferem águas paradas. Ovos são depositados na vegetação às margens do corpo d´água. Metamorfose incompleta, passando por cinco estágios de ninfa.

Alimentação e respiração: Invertebrados que caem na superfície d´água, ou vivem próximo a ela. Semelhante a gerrídeos, percebem vibrações da presa na superfície da água. Agarram a presa e sugam os fluidos corporais com sua boca parecida com uma agulha de injeção.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivo para humanos e peixes. É predado por peixes maiores.

Curiosidades:
- Algumas espécies possuem longos pêlos nas extremidades das patas, dispostos na forma de leque, que auxiliam na sua flutuação. Quando abertos, este mecanismo permite uma movimentação muito ágil sobre qualquer superfície aquática, inclusive águas com correnteza. Estes insetos apresentam outro truque interessante: expelem uma substância química da extremidade do seu abdômen, que reduz a tensão superficial da água atrás de si, desta forma impulsionando o animal para frente, parecendo planar sobre a água.

Percevejo d´água, espécie desconhecida, cerca de 3 mm, coletado em Vinhedo, SP.
Imagem
Saltando sobre um mosquito na superfície da água.
Imagem
Imagem
Outro exemplar, também de espécie desconhecida, cerca de 1,5 mm. Coletado em Vinhedo, SP.
Imagem
Note nas imagens da esquerda a escala com um diminuto caramujo Physa, e besouros Anacaena.
Imagem
Exemplar do gênero Rhagovelia, fotografado em Caraguatatuba, SP.
Imagem
Imagem
Imagem
Última edição por Walther em 03 Jan 2011, 00:37, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:02

Mosquitos culicídeos
A ordem Diptera compreende as moscas, mutucas, pernilongos e mosquitos. É um grupo importante por possuir várias espécies que agem como vetores de transmissão de doenças humanas. Culicídeos possuem larvas e pupas aquáticas, os adultos são os mosquitos voadores.
Larvas de espécies diferentes podem ser identificadas pela sua anatomia, por exemplo, Culex possuem sifóes longos, Aedes sifões curtos, e Anopheles não possuem sifões. Um guia muito bom pode ser visto aqui.

Imagem
Imagem
Ochlerotatus scapularis emergindo da pupa. Note que a pupa fica com aspecto metálico pela entrada de ar, estica seu abdomen, rompe sua região dorsal, e o adulto emerge.
Imagem
Imagem
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:03

Pernilongo, Muriçoca (insetos da ordem Diptera, família Culicidae, gênero Culex)

O Pernilongo é a espécie mais comum, e de distribuição mais ampla. Fêmeas adultas sugam o sangue de suas vítimas à noite.

Tamanho: até 1 cm.

Identificação: Larvas alongadas e nadadoras, sem pernas. Finos pêlos e cerdas no corpo. Sifões na extremidade do abdômen que protruem para a superfície da água, permitindo respiração. As pupas são arredondadas, possuem uma grande ‘cabeça’ e um abdômen curvado. As larvas nadam com movimentos de contorção formando uma “figura 8”. Culex possuem um característico sifão longo, e cabeças alargadas.

Habitat e ciclo de vida: Vivem em águas paradas, preferem ambientes sujos e com temperatura mais elevada. Larvas normalmente repousam junto à superfície da água. Ovos são depositados na água pelos adultos voadores, na forma de ootecas flutuantes, semelhante a balsas. Possuem metamorfose completa, passando por uma fase de pupa de onde emerge o inseto adulto. O adulto sai da pupa diretamente na superfície da água, não necessitando de uma base sólida para sustentação.

Alimentação e respiração: Debris orgânicos e microinvertebrados. Pupas não se alimentam, apesar de serem bem ativos. Larvas respiram ar, através do espiráculo abdominal, necessitam retornar à superfície de tempos em tempos para obter oxigênio. Pupas usam os dois chifres respiratórios da cabeça.

Perigo para humanos ou peixes: As larvas e pupas são inofensivas para humanos. Porém vale lembrar que fêmeas adultas são importantes vetores de doenças, transmitem um tipo de filariose conhecida como elefantíase. Inofensivo para peixes, é usado inclusive como alimento vivo.

Larva de Culex sp., espécie com sifão bastante longo, as duas primeiras imagens com larvas mais imaturas, e a última com a larva mais desenvolvida.
Imagem
Imagem
Imagem
Ooteca na imagem do centro.
Imagem
Larvas e pupa de Culex quinquefasciatus.
Imagem
Ooteca flutuante.
Imagem
Pupas, em dois estágios.
Imagem
Esse é outro Culex, de espécie desconhecida, aspecto tigrado. As antenas com faixas brancas lembram o Culex sitiens.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Última edição por Walther em 17 Set 2011, 08:28, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:03

Mosquito da Dengue (insetos da ordem Diptera, família Culicidae, gênero Aedes, espécie aegypti)

A espécie é nativa da África, e foi descrita originalmente no Egito. É a principal espécie responsável pela transmissão do dengue no Brasil, além de ser vetor da febre amarela (arbovirose). Adultos possuem coloração escura e manchas brancas pelo corpo. As fêmeas picam preferencialmente ao amanhecer e próximo ao crepúsculo, mas podem picar em qualquer hora do dia. Elas podem picar outros animais, mas o homem é o mais atacado. Esta espécie abandona o hospedeiro ao menor movimento, passando, desta forma, por vários hospedeiros disseminando-se assim a doença.

Tamanho: até 1 cm.

Identificação: Larvas semelhantes a outros mosquitos, mas com sifão curto, tendem a ter cor mais escura. Pupas muito semelhantes à de outras espécies.

Habitat e ciclo de vida: Preferem águas paradas e límpidas, preferem corpos d´água menores e mais isolados, podendo ser encontrados em pneus, pratos de vasos, latas, garrafas, etc. Ovos são depositados nas margens de corpos d´água, aderidos a um substrato, acima do nível da água. Ovos resistem a longos períodos de dessecação. Metamorfose completa, passando por uma fase de pupa de onde emerge o inseto adulto.

Alimentação e respiração: Semelhante a outras espécies, se alimentam de debris orgânicos e microinvertebrados. Pupas não se alimentam. Larvas respiram ar, através do espiráculo abdominal, necessitam retornar à superfície de tempos em tempos para obter oxigênio. Pupas usam os dois chifres respiratórios da cabeça.

Perigo para humanos ou peixes: As larvas e pupas são inofensivas para humanos. Principal vetor da Dengue, além de outras doenças. Inofensivos também para peixes.

Larva de Aedes aegypti
Imagem
Imagem
Imagem
Pupas, note a variação de cor, pupas mais velhas são maiores e mais escuras. São chamadas inclusive de "white pupa" e "black pupa", tendo sensibilidades distintas a diferentes pesticidas.
Imagem
Pupa de Aedes aegypti, e inseto adulto emergindo.
Imagem
Ovos na primeira imagem, com aspecto descrito como "gergelim".
Imagem
Última edição por Walther em 12 Jul 2010, 14:33, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:03

Mosquito Anopheles (insetos da ordem Diptera, família Culicidae, gênero Anopheles)

Este grupo de mosquitos é vetor da Malária, de grande importância na região amazônica. As fêmeas têm comportamento crepuscular.

Tamanho: até 1 cm.

Identificação: Larvas alongadas e nadadoras, sem pernas. Finos pêlos e cerdas no corpo. Uma característica bem marcante deste grupo é o fato de possuírem sifões bem curtos, obrigando-os a assumir uma posição horizontal junto à superfície da água. Pupas bastante semelhantes às dos demais grupos, mas possuem chifres mais curtos e largos.

Habitat e ciclo de vida: Preferem águas paradas e limpas. Podem se desenvolver em ambientes de pequeno volume, como buracos em troncos de árvores e bromélias. Ovos flutuantes, são depositados individualmente na água pelos adultos voadores. Metamorfose completa, passando por uma fase de pupa de onde emerge o inseto adulto.

Alimentação e respiração: Semelhante a dos demais grupos.

Perigo para humanos ou peixes: As larvas e pupas são inofensivas para humanos e peixes. Fêmeas adultas são vetores da Malária e da filariose linfática.

Curiosidades:
- Geralmente a cabeça da larva fica com a face virada para baixo, mas possui a capacidade de rodar 180 graus, permitindo se alimentar de debris que flutuam na superfície da água.

Larva de Anopheles sp..
Imagem
Imagem
Pupa e larvas.
Imagem
Larva encontrada em Vinhedo, SP, junto a uma salvínia.
Imagem
Imagem
A pupa, realizando movimentos de flexão e extensão. Note o sifão respiratório mais curto.
Imagem
Última edição por Walther em 17 Set 2011, 08:16, editado 1 vez no total.
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:04

Diversas outras espécies de mosquitos podem ser encontradas, esta aqui é um Ochlerotatus, um gênero originalmente classificado junto com os Aedes. Notem o sifão curto, semelhante ao Aedes, mas com o corpo mais robusto, de coloração distinta.
Imagem
Imagem
Esta espécie pode permanecer por maiores períodos submersa.
Imagem
Pupas, e o inseto adulto emergindo.
Imagem
Imagem
Imagem

Walther
Colaborador
Mensagens: 173
Registrado em: 25 Mar 2010, 19:04
Fotos no Portal AqOL: 6
Artigos publicados no Portal AqOL: 1

Re: Insetos e outros artrópodes de água doce

Mensagempor Walther » 26 Abr 2010, 00:04

Mariposas aquáticas (insetos da ordem Lepidoptera, famílias Crambidae, Pyralidae e Noctuidae)

Das cerca de 100.000 espécies de borboletas e mariposas, somente uma pequena minoria têm larvas aquáticas, e mesmo assim geralmente são na realidade semi-aquáticas. Sua taxonomia ainda está em discussão, alguns autores incluem a família Pyralidae dentro da Crambidae.

Tamanho: até 4,0 cm.

Identificação: Suas larvas lembram bastante as lagartas de espécies terrestres, com aspecto alongado e flácido, cabeça proeminente, arredondada e esclerotizada, três pares de pernas articuladas nos segmentos torácicos, e pró-pernas macias nos abdominais. A maioria dos piralídeos possui longas guelras filamentosas pelo corpo, com aspecto “peludo”, o que facilita sua identificação. Os piralídeos que não as possuem constroem tocas com debris e pedaços de folhas, semelhante a tricópteros. Noctuídeos são na realidade semi-aquáticos, têm o corpo mais liso, sem as guelras. Estes podem construir abrigos fixos de seda sobre rochas.

Habitat e ciclo de vida: Maioria das espécies é semi-aquática, vivendo em terrenos alagados marginais, ou associados a plantas de superfície. Ovos são depositados fora da água pelos adultos. Possuem metamorfose completa, passando por uma fase de pupa de onde emerge o inseto adulto. A pupação pode ser submersa (em casulos de seda, fixa em plantas aquáticas) ou emersa, fixa em estruturas sólidas marginais.

Alimentação e respiração: Larvas se alimentam de algas e plantas aquáticas. A maioria dos adultos tem vida curta, e não se alimentam. Alguns podem se alimentar de seivas. Larvas respiram usando suas guelras filamentosas, ou possuem respiração cutânea.

Perigo para humanos ou peixes: Inofensivas para humanos e também para peixes. Algumas espécies são pragas de Nympheas e outras plantas ornamentais.

Curiosidades:
- Muitos noctuídeos são predados por morcegos. Estes desenvolveram órgãos nos seus ouvidos que respondem aos chamados de ecolocalização dos morcegos, levando a um espasmo reflexo na musculatura das asas, o que causa um vôo errático, dificultando a captura pelos morcegos.


Larvas de mariposas da família Noctuidae, talvez uma Bellura sp.. Coletada nas margens rochosas de um pequeno lago em Vinhedo, SP.
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Pupa à esquerda, e carapaças de pupas já abandonadas (exuvia) à direita.
Imagem
Última edição por Walther em 22 Mai 2010, 09:07, editado 1 vez no total.
Imagem


Voltar para “Peixes e Invertebrados de Água Doce”

Quem está online

Usuários neste fórum: vyral e 7 visitantes