Fertilização líquida FVM

Discussões sobre equipamentos que podem ser feitos em casa pelo próprio aquarista. Idéias, desenvolvimentos, resultados, comentários etc.

Moderador: Equipe AqOL

Regras do fórum
1 - Não escreva o título do tópico ou a mensagem dele toda EM LETRAS MAIÚSCULAS, negrito ou coloridas.
2 - Quando postar imagens, coloque o endereço delas entre as tags [img] e [/img*] (sem *)
3 - Quando postar endereços da internet, coloque entre as tags [url] e [*/url] (sem *)
4 - Não poste dois assuntos diferentes no mesmo tópico. Se quiser perguntar algo diferente do assunto do seu tópico, crie um novo.
5 - Não cite a mensagem anterior inteira. Você pode citar ou copiar algum trecho dela que achar importante enfatizar, mas ela inteira não tem sentindo algum.
6 - Tente escrever utilizando o português correto. Aqui tem uma boa dica para facilitar isso.
livionakano
Colaborador
Mensagens: 170
Registrado em: 05 Ago 2004, 16:24
Fotos no Portal AqOL: 4
Artigos publicados no Portal AqOL: 0

Fertilização líquida FVM

Mensagempor livionakano » 27 Out 2006, 16:54

Uso de produtos customizados

Além das opções comerciais, existem determinadas formulações criadas para se atender as necessidades de um aquário plantado.

Em 1996, Kevin C. Conlin e Paul L. Sears, dois aquaristas canadenses, em um artigo publicado em um grupo de discussões (Aquatic Plants internet mailing list), relataram a sua experiência para o desenvolvimento pleno das plantas e o controle das algas em aquários plantados, através da adição diária de uma fórmula balanceada de nutrientes. Como esta fórmula era obtida através da mistura de cada componente solúvel, obtidos em lojas de química, ela tinha a vantagem de ser preparada com menor custo quando comparada a produtos comerciais de grandes empresas, como a Dupla, Dennerle, Tropica e outras. Através de testes periódicos da concentração do Ferro e de Nitratos, eles ajustavam a dose dessa fórmula, que é administrada em gotas diariamente, daí o nome com que se popularizou (“Poor Man” Dupla Drops, ou PMDD).

Basicamente se compõe de Nitrato e Potássio como macro nutrientes, não utiliza o Fósforo, além de Magnésio, Enxofre e um mix de micro nutrientes quelatizados. O preparo é facilitado por ter sua receita baseada em medidas de volume (colheres de chá ou de sopa), o que por outro lado torna as medidas de suas concentração bem menos precisas.

Fórmula:
K2SO4 (Sulfato de Magnésio) 2 colheres de chá (10 ml ~ 14g)
KNO3 (Nitrato de potássio) 1 colher de chá (5 ml ~ 6g)
MgSO4-7H2O (Sulfato de magnésio hidratado) 2,5 colheres de sopa (37,5ml ~ 33g)
Mix de nutrientes quelatizados 1 colher de sopa (15 ml ~9g)
Água 300 ml.
Nesta formulação original, o volume de nutrientes presentes por ml é:
NO3 10,6mg, K 25,85 mg, Mg 7,17 e Fe aproximadamente 1,7mg (depende do mix utilizado)

Posteriormente, os próprios autores divulgaram uma solução alternativa:
K2SO4 (Sulfato de Magnésio) 2 colheres de sopa (10 ml ~ 14g)
KNO3 (Nitrato de potássio) 1 colher de sopa (5 ml ~ 6g)
MgSO4-7H2O (Sulfato de magnésio hidratado) 2,5 colheres de sopa (37,5ml ~ 33g)
Mix de nutrientes quelatizados 1 colher de sopa (15 ml ~9g)
Água 500 ml.

Que por sua vez apresentava por ml a seguinte quantidade de nutrientes: 19,13mg de NO3, 46,52mg de K, 2,87mg de Mg e 1,02mg de Fe. Proporcionalmente, portanto, mais nitrato e potássio (macro nutrientes) e menos Fe e Mg.

Para se calcular a dosagem presente em cada gota, basta que se divida a quantia presente em 1 ml por 20.

Edward (APC)Perpetual Preservation System

Outra alternativa para a administração diária de nutrientes, é o sistema desenvolvido por Edward e divulgado pelo Fórum Aquatic Plant Central, chamada de Perpetual Preservation System, ou em bom português, “Sistema de Preservação Perpétuo”.

Inicialmente, utiliza-se uma dose diária de uma solução-padrão com os principais macro nutrientes, contendo fosfato, nitrato e potássio. Conforme a indicação dos testes, essa solução pode ser substituída por uma solução sem fosfato ou uma solução sem nitrato. O potássio, além de raramente ser encontrado em excesso num aquário plantado, também não dispõe de testes acessíveis para ser dosado.

As outras duas soluções são de Sulfato de Magnésio e de Elementos-Traço (micro nutrientes quelatizados), em geral utilizados semanalmente, ou caso ocorram sintomas de sua deficiência.

O preparo de todas as soluções exige uma balança de precisão de pelo menos 100mg, o que se de um lado aumenta a exatidão das fórmulas, dificulta a manipulação do aquarista, que não costuma encontrar esse instrumento à sua disposição.

Fórmulas: Perpetual system

Solução Padrão (NO3:PO4:K) 0,75:0,25:1,00
KNO3 20,38g
KH2PO4 5,97g
K2SO4 15,74g
Água 500 ml

Solução sem Nitrato (NO3:PO4:K) 0,00:0,25:1,00
KNO3 0g
KH2PO4 5,97g
K2SO4 33,30g
Água 500 ml

Solução sem Fosfato (NO3:PO4:K) 0,75:0,00:1,00
KNO3 20,38g
KH2PO4 0,00g
K2SO4 19,56g
Água 500 ml

Sulfato de Magnésio
MgSO4 16,9g
Água 500 ml

Elementos Traço
Elementos traço 23,81g
Água 500 ml

Utilização:
  1. Teste a concentração de NO3 e PO4
  2. Adicione a solução-padrão diariamente pelo período de uma semana, e ao termino da mesma, repita os testes
    1. Se os níveis e a razão NO3:PO4 estiverem aceitáveis, mantenha a rotina ao longo da semana seguinte
    2. Se os níveis se tornarem muito altos, reduza a quantidade da solução adicionada na semana seguinte
    3. Se a razão estiver inadequada, interrompa a adição da solução-padrão, substituindo pela sem NO3 ou sem PO4, e tornando a testar ao termino da semana seguinte
  3. A utilização dos elementos traço é indicada caso haja sintomas de deficiência de nutrientes, caracteristicamente, palidez de novos brotos
    Tomando como princípio o fato de que diferentes aquários têm diferentes consumos de nutrientes, com necessidades variáveis de cada um, este método é composto de 5 soluções-padrão (sendo 3 de macro nutrientes) cuja utilização é direcionada através de testes periódicos, com obtenção da dosagem de fosfatos e nitratos. Tem a vantagem de permitir a customização para diferentes montagens, com diferentes necessidades de fertilização, e de se ajustar conforma diferentes “fases” de uma mesma montagem (com maior ou menor crescimento de plantas, variações sazonais de temperatura, variações da flora e da fauna). Pode ser útil também em situações onde trocas parciais volumosas sejam mais difíceis de serem feitas, como em aquários extragrandes ou lagos durante um inverno mais rigoroso, por exemplo.
Tom BarrEstimative Index (índice estimado)

Tom Barr é um biólogo, que se especializou em biologia aquática. Ele defende uma proposta bem diferente das propostas anteriores, com um sistema que não necessita de utilização de testes para determinar os nutrientes solúveis, sem abrir mão da utilização equilibrada dos mesmos.

A partir da observação e experimentação, ele:
  • Determinou uma faixa ideal de concentração dos principais nutrientes para a utilização pelas plantas;
  • Verificou que os surtos de algas em aquários plantados estão intimamente relacionado com picos de produção de amônia (morte de animais, aumento da quantidade de alimento ou da biomassa do aquário, morte de plantas ou de suas folhas, diminuição da eficiência da filtragem biológica), muitas vezes ocorrendo mesmo quando esta ainda se encontra em níveis indetectáveis por testes;
  • Verificou certa imprecisão para a maioria dos testes encontrados para aquariofilia, por se basearem em colorímetros, que dão os resultados em faixas de “cor”, que estratificam seus resultados numa faixa muito larga para cada concentração.

A partir destas conclusões, ele desenvolveu um sistema que se baseia em atingir a faixa ótima de nutrientes para as plantas, com a administração de macro nutrientes (PO4, NO3 e K) em quantidade suficiente para atingir essa concentração, independente da quantidade anteriormente presente no aquário, a cada troca parcial e repetindo essa dosagem a cada 2 dias. Nos dias entre as dosagens de macro nutrientes, ele adiciona uma solução de micro nutrientes (Ferro, principalmente). Os micro nutrientes são adicionados em separado para evitar que formem soluções insolúveis, principalmente com o fosfato.

Alem disso, neste método, é fundamental a realização de trocas parciais semanais de grande volume, de 50 a 70% da água do aquário (é o “reset” do sistema), e que se mantenha iluminação intensa e CO2 em concentrações também otimizadas (20-30 ppm).

Com isso, ele garante que nenhum nutriente seja fator limitante para o desenvolvimento das plantas. Mesmo que haja algum excedente, este não resulta em surtos de algas desde que se mantenha a amônia controlada, o que certamente acontece com a ajuda dessas trocas parciais volumosas e freqüentes. Eventuais excessos de nutrientes são ajustados também nessas trocas parciais.

É um dos sistemas onde se observa o desenvolvimento mais vigoroso das plantas, muitas vezes exigindo podas com muito mais freqüência.
Sugestão de concentrações-alvo (obs.: ppm=partes por milhão, ou em outras palavras, mg/litro):

CO2 entre 20-30ppm
NO3 entre 5-20ppm
K+ entre 10-30ppm
PO4 entre 0.4-1.5 ppm
Fe 0.5ppm

Instrumentos úteis para encontrar a quantidade necessária para cada aquário são programas automáticos que fazem este tipo de cálculo, como a “Calculadora de Chuck”, ou o “Fertilator” do Aquatic Plant Central.

http://www.csd.net/~cgadd/aqua/art_plant_aquacalc.htm
http://www.aquaticplantcentral.com

Lívio Nakano

Max Wagner
Patrocinador
Mensagens: 184
Registrado em: 20 Set 2003, 21:21
Fotos no Portal AqOL: 1
Artigos publicados no Portal AqOL: 0
Localização: Marí­lia - SP.
Contato:

Mensagempor Max Wagner » 28 Out 2006, 19:23

Livio,

Esses fertilizantes são utilizados provavelmente em aquarios com substrato?
Pergunto pois nas formulações dos macro, acabam ficando de fora muitos micronutrientes indispensaveis...ou será que que o MIX de micro contem todos eles?....qual seria a formulação do MIX?
Abraços,

livionakano
Colaborador
Mensagens: 170
Registrado em: 05 Ago 2004, 16:24
Fotos no Portal AqOL: 4
Artigos publicados no Portal AqOL: 0

Mensagempor livionakano » 28 Out 2006, 19:55

Oi Max,

Em relação à utilização, de uma maneira geral, realmente garante-se o aporte de micronutrientes através do Mix - No caso, pode se usar um mix para uso em hidroponia, que contém não só o Ferro, mas Boro, manganês, molibdênio, cobre, zinco, cobre, magnésio, etc...
Nos casos onde se opta por TP mais frequentes, muitas vezes os micronutrientes dissolvidos na agua da torneira adiciona a maior parte desses micronutrientes, eventualmente à exceção talvez do Ferro.
No meu caso, sempre utilizei esses sistemas em plantados com substrato enriquecido com laterita + humus tratado, tendo visto poucas vezes sintomas de deficiencia de micronutrientes.
Para adição somente de ferro, é possível encontrar produtos como o Ferrilene ou o Hydro Plus Tenso Ferro.
Para um mix de micronutrientes, já usei o Hidro Plus Micro Cocktail, muito completo, que quelatiza os micronutrientes com EDTA. Tem 5,6% Fe, 3,2% Mn, 2% Zn, 2% B,0,8% Cu e 0,32% Mo.

Abraço

Bode
Montador
Montador
Mensagens: 48
Registrado em: 31 Jan 2005, 04:19
Fotos no Portal AqOL: 0
Artigos publicados no Portal AqOL: 0
Aquário do Mês do AqOL: 0
Localização: Interior - SP

Mensagempor Bode » 20 Mar 2007, 20:03

Parabéns pelo tópico, Lívio. Uma excelente "review" dos métodos de fertilização líquida!

Para fornecer micronutriente, costumo usar o Flourish da Seachem. A composição, aqui.
Mas mesmo fornecendo micronutrientes na água, ainda considero fundamental um substrato rico, principalmente para o desenvolvimento de plantas carpetes.

Minha experiência, com Extimative Index (E.I.):

Nas duas ou três primeiras semanas de fertilização com macros, houve um grande crescimento das algas já presentes, em especial as filamentosas. Passado este período e após algumas podas, restam algas em uma proporção saudável. Posso dizer que não tenho mais problemas com algas há um bom tempo.

A adição de CO2 é fundamental - se os níveis cairem muito, as algas reaparecem.

livionakano
Colaborador
Mensagens: 170
Registrado em: 05 Ago 2004, 16:24
Fotos no Portal AqOL: 4
Artigos publicados no Portal AqOL: 0

Mensagempor livionakano » 22 Mar 2007, 06:54

Exatamente, o carbono é proporcionalmente, o componente mais importante quando analisamos a porcentagem de elementos na composição das plantas. E infelizmente também ele é um dos mais negligenciados. Fala se em 1w/litro com alguma frequencia, mas em relação a mante-lo entre 20-30 ppm já é bem menos difundido.

MPlayer
Montador
Montador
Mensagens: 25
Registrado em: 01 Ago 2006, 18:13
Fotos no Portal AqOL: 0
Artigos publicados no Portal AqOL: 0
Aquário do Mês do AqOL: 0
Localização: Capital do Ceará

Mensagempor MPlayer » 12 Abr 2007, 14:33

Olá Livio,

Pesquisando na APC e agora aqui nesse tópico fiquei bastante interessado em começar a utilizar PPS por aqui.
O problema está na dificuldade de encontrar o material para fertilização (ou só poder comprar em grande quantidade) e em como medir as dosagens também, visto que não possuo balança de precisão.

Pensando aqui comigo e aproveitando que já tenho o Seachem Phosphorus, seria viável fazer essas dosagens utilizando somente os macro elementos da Seachem?
Nesse caso como ficariam as proporções, somente substituir os gramas por ml?

Outra coisa, para micro elementos e traço, poderia utilizar o Mydoor green and grow? Visto que este é muito bom e rende bastante também?

livionakano
Colaborador
Mensagens: 170
Registrado em: 05 Ago 2004, 16:24
Fotos no Portal AqOL: 4
Artigos publicados no Portal AqOL: 0

Mensagempor livionakano » 12 Abr 2007, 19:54

Eu acho factivel usar linhas comerciais, principalmente em montagens de menor volume. Segundo o mesmo fertilator do APC, uma colher de chá de KNO3 (5ml) equivale a 50 ml do Seachem Nitrogen.

Não tenho experiencia com o Green´n´Grow, mas pela propaganda, ele também oferece algum macronutriente, só que não sei exatamente o qual. Eu costumo usar o Flourish, e estou procurando o Tropica Plant Nutrition para testar.

Abraços

Livio

MPlayer
Montador
Montador
Mensagens: 25
Registrado em: 01 Ago 2006, 18:13
Fotos no Portal AqOL: 0
Artigos publicados no Portal AqOL: 0
Aquário do Mês do AqOL: 0
Localização: Capital do Ceará

Mensagempor MPlayer » 13 Abr 2007, 08:49

O Fertilator possui essa tabela de equivalência?
Precisaria de algum comparativo para saber a dosagem correta a incluir na mistura...

Ontem tava verificando o Phosphorus e ele informa que a dosagem recomendada (0,5 a 1ml para cada 80L, uma ou duas vezes na semana) eleva os valores de fosfatos em 0,5 a 1mg/l. Fica difícil se basear dessa forma... visto que não vi nada sobre a dosagem mínima garantida por ml...

Meu aquário tem 412L e é bem plantado. Pela bula do Green n grow eu não lembro de ter visto algum macro, mas vou reparar nisso novamente...

Uma coisa que sei que tenho falta em meu sistema é Fe, pois não utilizei laterita na montagem do substrato. Estarei começando a aplicação de Ferro quelatizado amanhã, usando o produto da Azoo.

Outro sintoma que verifico no meu sistema é a falta de fosfatos, devido ao excesso de green spots. De um dia para o outro, o vidro já fica praticamente tomado de verde. Outra característica são as plantas que não se desenvolvem (apenas algumas, como a limnophila aquatica e Tenellus amano, que são menos exigentes). Além disso, Hemianthus micranthemoides não se desenvolvem de forma alguma, as folhas começam a ficar transparentes e acabam se desmanchando. Todas as outras, inclusive rotalas macandras estão aparentemente bem, apesar do crescimento praticamente estagnado.

Alguma dica?

livionakano
Colaborador
Mensagens: 170
Registrado em: 05 Ago 2004, 16:24
Fotos no Portal AqOL: 4
Artigos publicados no Portal AqOL: 0

Mensagempor livionakano » 13 Abr 2007, 18:53

MPlayer escreveu:O Fertilator possui essa tabela de equivalência?
Precisaria de algum comparativo para saber a dosagem correta a incluir na mistura...


Eu usei de maneira indireta, determinando a concentração para uma colher de chá de KNO3 e depois, para o Seachem Nitrogen. Obviamente, caso voce obtenha o mesmo, voce pode usar diretamente o Fertilator para calcular essa dose.
Para obter a dose necessária segundo o PPS do Edqard, é só fazer regra de três a partir das formulas que deixei no inicio do tópico para determinar a quantidade de KNO3 adicionado a cada dosagem, e calcular a mesma para os produtos da Seachem

MPlayer escreveu:Ontem tava verificando o Phosphorus e ele informa que a dosagem recomendada (0,5 a 1ml para cada 80L, uma ou duas vezes na semana) eleva os valores de fosfatos em 0,5 a 1mg/l. Fica difícil se basear dessa forma... visto que não vi nada sobre a dosagem mínima garantida por ml...

O Phosphorus também tem a concentração adicionada de PO4 pela calculadora do Fertilator

MPlayer escreveu:Meu aquário tem 412L e é bem plantado. Pela bula do Green n grow eu não lembro de ter visto algum macro, mas vou reparar nisso novamente...

Eu realmente não faço idéia, mas como já li essa informação anteriormente, acho que vale a pena checar, caso eles a apresentem no manual.

MPlayer escreveu:Uma coisa que sei que tenho falta em meu sistema é Fe, pois não utilizei laterita na montagem do substrato. Estarei começando a aplicação de Ferro quelatizado amanhã, usando o produto da Azoo.

Não usou Laterita, mas voce usou algum tipo de fertilizante na montgem do seu substrato?

MPlayer escreveu:Outro sintoma que verifico no meu sistema é a falta de fosfatos, devido ao excesso de green spots. De um dia para o outro, o vidro já fica praticamente tomado de verde. Outra característica são as plantas que não se desenvolvem (apenas algumas, como a limnophila aquatica e Tenellus amano, que são menos exigentes). Além disso, Hemianthus micranthemoides não se desenvolvem de forma alguma, as folhas começam a ficar transparentes e acabam se desmanchando. Todas as outras, inclusive rotalas macandras estão aparentemente bem, apesar do crescimento praticamente estagnado.

Se voce mantiver doses regulares e não-limitantes de CO2, NO3, K, PO4, Mg e Fe (e outros micronutrientes), a tendência é de reverter esse processo, inclusive de maneira bastante rápida, em questão de dias até.

Qual o gH e kH da sua água? Iluminação e filtração ok?

Nos mantenha informados de seus progressos
Abraço
Livio

MPlayer
Montador
Montador
Mensagens: 25
Registrado em: 01 Ago 2006, 18:13
Fotos no Portal AqOL: 0
Artigos publicados no Portal AqOL: 0
Aquário do Mês do AqOL: 0
Localização: Capital do Ceará

Mensagempor MPlayer » 15 Abr 2007, 11:34

livionakano escreveu:Eu usei de maneira indireta, determinando a concentração para uma colher de chá de KNO3 e depois, para o Seachem Nitrogen. Obviamente, caso voce obtenha o mesmo, voce pode usar diretamente o Fertilator para calcular essa dose.
Para obter a dose necessária segundo o PPS do Edqard, é só fazer regra de três a partir das formulas que deixei no inicio do tópico para determinar a quantidade de KNO3 adicionado a cada dosagem, e calcular a mesma para os produtos da Seachem.
O Phosphorus também tem a concentração adicionada de PO4 pela calculadora do Fertilator


Bom... comprei ontem o Seachem Nitrogen e o Potassium, comecei ainda ontem com as dosagens padrão recomendadas.
Hoje vou ver se consigo ver as dosagens corretas com o fertilator.

PS: Bom, andei vendo o Fertilizador e não entendi bem como chegar na dosagem recomendada dos produtos comerciais. Você poderia dar uma ajuda? Pretendo ja deixar um frasco com a mistura preparada para a primeira semana com as quantidades ideais de cada produto.

livionakano escreveu:Eu realmente não faço idéia, mas como já li essa informação anteriormente, acho que vale a pena checar, caso eles a apresentem no manual.


Realmente o green n grow possui macros. Nitrato e Fosfato. Vou ver se pego o flourish.

livionakano escreveu:Não usou Laterita, mas voce usou algum tipo de fertilizante na montgem do seu substrato?


Sim, o substrato é composto por humus e agora estou colocando azoo condensed também.

livionakano escreveu:Se voce mantiver doses regulares e não-limitantes de CO2, NO3, K, PO4, Mg e Fe (e outros micronutrientes), a tendência é de reverter esse processo, inclusive de maneira bastante rápida, em questão de dias até.

Qual o gH e kH da sua água? Iluminação e filtração ok?


CO2 aqui está com cerca de 2bps. Já iniciei também a reposição do Fe. Para o Mg, vou comecar com o green n grow mesmo, pelo menos até conseguir algum outro, o problema será a dosagem um pouco aumentada do nitrato e fosfato, principalmente.
O GH a última vez que medi estava em 6, o KH em 3. PH ácido.
A iluminação é abundante, contendo 2 LDD 40w, 2 Grolux 40w, 2 Arcadia Tropical Original 36w e 4 Osram Skywhite T5 de 54w, foto período de 8,5h. A skywhite fica ligada de 4 a 6 horas por dia, pois ainda não consegui comprar o timer para controlar melhor.

A filtragem está bem dimensionada, formada por um Eheim Classic 2217 e um Jebo 838. Filtragem mecanica e biológica, não utilizo carvão ativado. Comprei mais 3 litros de Azoo Bioglass mas ainda não chegaram.

livionakano escreveu:Nos mantenha informados de seus progressos
Abraço
Livio


Podexá que eu informarei todos os progressos. E qualquer dúvida eu venho aperrear por aqui...
Obrigado pela ajuda.
[]s
Mário


Voltar para “Faça Você Mesmo - FVM”

Quem está online

Usuários neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes