Myrichthys ocellatus Nome científico: Myrichthys ocellatus
Nome popular (BR): Moréia Mirictis
Nome popular (ING): Goldspotted eel

 

Família: Ophichthidae
Distribuição geográfica: Oceano Atlântico
Comportamento: Sozinho.
Tamanho adulto: 110 cm
pH: 8,0 a 9,0
Temperatura: 23 a 28oC
Densidade: 1023 a 1025
Dimorfismo sexual: Não há.
Alimentação: Pedaços de camarão, pequenos peixes, patê etc.
Reprodução: Ovípara.
Aquário mínimo recomendado: 300 litros
Adequado para reef? Não.
Biótopo:  
Informações adicionais:  

Saiba mais sobre a espécie:

Talvez seja umas das primeiras Moréias que todo aquarista marinho terá, seja pelo valor de mercado, atrativo para iniciantes, seja pela docilidade, que permite mantê-la junto a diversos tipos de peixes, inclusive os pequenos. Essas características talvez se devam ao fato, justamente, da Myrichthys ocellatus não ser uma moréia e sim uma enguia, já que como muitos sabem, moréias são predadoras vorazes.

Pode habitar aquários com corais pois não irá beliscá-los e dificilmente quebrará alguma peça bem fixada, porém não costuma ser uma opção muito apreciada pelos "reefers" pois costuma derrubar as mudas menores conforme se desloca pelo aquário, afinal, não deve ser fácil saber onde está a última porção do seu compro quando se tem o formato alongado de uma enguia ou moréia. Outro ponto que contribui para esse "desajeito" indesejado é que é um animal com a visão muito ruim, usando os outros sentidos para se localizar.

Não costumam aceitar ração com facilidade, em geral preferem camarões, pequenos crustáceos e até peixes. Os últimos, dificilmente capturados vivos, podem ser oferecidos em forma de filé ou com algo que permita levá-lo até próximo à sua boca.

Normalmente são animais dóceis, mais ativos durante a noite. Após se habituarem ao novo lar e com a convivência com o aquarista, passammais tempo na região frontal do aquário e podem até aceitar o manuseio sem fugir, se enrolando entre os dedos da mão. Dificilmente atacam e mesmo quando fazem isso, o que pode acontecer pela pouca visão que possuem, não possuem dentes suficientes para causar grandes estragos.

Uma dica para o aquário que tenha uma Moréia Mirictis, é que haja uma camada de pelo menos 5cm de substrato pois ela adora se enterrar quando não está entre as frestas das rochas. Algumas aquaristas colocam pedaços de canos enterrados no substrato para que ela se acomode dentro deles. Dar atenção ao fechamento do aquário é importante, em aquários onde não há travas francesas, ela pode escapar por espaços bem pequenos.

Escrito por: Marne Campos