Astronotus ocellatus Nome científico: Astronotus ocellatus
Nome popular (BR): Oscar, Apaiari
Nome popular (ING): Oscar

 

Família: Cichlidae
Distribuição geográfica: América do Sul
Comportamento: Territorial e agressivo, se alimenta de peixes menores.
Tamanho adulto: 40 cm
pH: 6,5 a 7,0
Temperatura: 23 a 28oC
Dimorfismo sexual: Náo há.
Alimentação: Ração, pequenos crustáceos, peixes etc.
Aquário mínimo recomendado: 200 litros
Reprodução: Ovípara
Adequado para plantado? Não.
Biótopo:  
Informações adicionais:  

Saiba mais sobre a espécie:

Oscar adulto (Astronotus ocellatus)

O Astronotus ocellatus ou simplesmente Oscar, encanta à todos que tem a oportunidade de um dia tê-lo em seu aquário. Apesar do seu tamanho e comportamento, que não são nada educados, com certeza o Oscar está entre os preferidos dos aquaristas. O relacionamento deste peixe com o dono chega a ser fora dos padrões de um peixe de aquário com o seu dono, chegando a reconhecer quem o alimenta, pegando comida na mão do dono e até permitindo carícias em seu dorso.

O aquário para um Oscar deve ter no mínimo 200L, com uma boa filtragem. O sistema de sump é muito usado pois promove uma boa oxigenação e manutenção desse tipo de aquário, a iluminação não precisa ser muito forte. No substrato nada de especial, somente o cascalho comum de rio já é satisfatório.

A decoração fica a cargo não só do aquarista, mas também do peixe que costuma fazer a decoração do aquário à seu gosto, chegando a mover pedras de tamanho considerável. Plantas são quase impossíveis de conviver no mesmo aquário de um Oscar, pois ele não deixa uma no lugar e quando você menos esperar, estarão todas boiando ou destruídas, uma alternativa é experimentar algumas mudas de Microsorum pteropus, mas ela já deve estar bem fixada à um tronco ou rocha pesados quando o Oscars for colocado no aquário. Seu comportamento é bastante territorial e agressivo se for mantido em aquários pequenos, a não ser que seja um casal, nesse caso um aquário de 250 litros pode abrigá-los, porém é preciso que seja realmente um casal e não somente dois peixes de sexos diferentes. Caso o aquarista queira mantê-lo com outros Oscars e demais peixes de médio e grande porte, um aquário de, no mínimo, 500 litros, será necessário, dependendo dos companheiros escolhidos.

Oscar jovem (Astronotus ocellatus)

A reprodução não é difícil de acontecer, mas como na maioria dos ciclídeos, os casais se formam naturalmente. Deve ser colocado um casal num aquário de, pelo menos 250 litros, como mencionado anteriormente. As paredes laterais e posterior do aquário podem ser pintadas de preto para escurecer o ambiente e dar mais segurança ao peixe. Temperatura em torno de 28ºC, sistema de aeração e uma superfície lisa e horizontal no fundo para que os ovos sejam depositados. Alguns casais chegam a remover o cascalho do fundo para depositar no vidro. Os pais cuidam dos filhotes depois da eclosão que ocorre após 3 ou 4 dias. Depois disso, o macho fará um buraco no substrato e transportará os filhotes com a boca para lá, nesse período os pais se tornam muito agressivos, chegando a atacar seu próprio criador.

A alimentação deve ser iniciada aos filhotes assim que não se notar mais a presença do saco vitelino, fornecendo pequenas minhocas, carne sem gordura, artêmia, dáfnias, triturando os alimentos antes de serví-los, caso seja necessário. Logo os filhotes poderão receber a alimentação dos adultos que consiste em minhocas adultas, carne bovina sem gordura, carne de peixe, tenébrios, peixes vivos, ração industrializada etc.

Escrito por: Marne Campos