Xiphophorus maculatus Nome científico: Xiphophorus maculatus
Nome popular (BR): Plati
Nome popular (ING): Southern platyfish

 

Família: Poeciliidae
Distribuição geográfica: América do Norte
Comportamento: Pacífico.
Tamanho adulto: 6 cm
pH: 7,0 a 8,0
Temperatura: 22 a 27oC
Dimorfismo sexual: Os machos possuem a nadadeira anal modificada em forma de gonopódio.
Alimentação: Ração, patê, artêmia salina, branchonetas, tubifex, algas.
Reprodução: Ovovivípara, ocorre com grande facilidade em cativeiro.
Aquário mínimo recomendado: 40 litros
Adequado para plantado? Sim.
Biótopo:  
Informações adicionais:  

Saiba mais sobre a espécie:

Plati da variedade Mickey Mouse (detalhe da cauda)Ótima opção para iniciantes, o Plati pode ser um belo caminho de entrada para alguém se apaixonar de vez pelo aquarismo. Com uma infinidade de cores, movimentos graciosos, comportamento pacífico e ainda proporcionando uma ajuda no controle das algas, é difícil encontrar algum aquarista que nunca tenha criado esse camarada.

A variedade selvagem deste poecilídeo é encontrada em lagos a lagoas do México, Guatemala e Honduras, nessa região o peixe apresenta uma coloração verde-oliva com algumas variações, porém ele dificilmente é encontrado em lojas dessa forma devido às diversas variedades obtidas em cativeiro, que apresentam cores mais vivas como vermelho, preto, branco, azulado, amarelo entre outras. Alguns criadores defendem a tese de que existem mais duas espécies de Platis, o Xiphophorus variatus e o Xiphophorus xiphidium, no primeiro, o macho teria uma coloração diferente da fêmea e ambos atingiriam proporções maiores que o Xiphophorus maculatus, além de possuirem uma propensão a um maior desenvolvimento da nadadeira dorsal, o segundo possui um prolongamento na parte inferior da nadadeira caudal como acontece nos Espadas (Xiphophorus helleri).

Plati (Xiphophorus maculatus)O aquário para o Plati deve possuir uma vegetação densa, pois além de enriquecer o ambiente, as plantas também funcionarão como refúgios para os filhotes que alí nascerem, o que acaba sendo bastante útil dada a facilidade com que os Platis se reproduzem em aquários. Quanto à fauna, a única exigência para um peixe dividir o aquário com os Platis é que seja pacífico como ele.

A reprodução é bastante fácil e comum aos demais membros da família Poeciliidae, o peixe é ovovivíparo, ou seja, a reprodução ocorre através de fecundação interna e os filhotes já nascem totalmente formados após a "gestação", que costuma durar em torno de 30 dias. Após o nascimento, é só garantir que haja abrigo suficiente para os filhotes, pois nos primeiros dias eles podem ser vítimas da fome, até mesmo, dos próprios pais. Criadeiras ou "maternidades" devem ser evitadas pois é muito estressante para a mãe ficar confinada num espaço reduzido e isso pode ocasionar a morte de alguns filhotes ou até da própria mãe. A alimentação é normal desde o nascimento, são capazes de comer ração em flocos esfarelada, microvermes, algas etc. Os adultos aceitam todo tipo de alimento, ração em flocos, artêmia salina, tubifex, dáfnias, algas, lembrando que apesar do peixe ser onívoro, sempre apresentará uma preferência por dietas vegetais.

Escrito por Marne Campos.