Stenorhynchus seticornis Nome científico: Stenorhynchus seticornis
Nome popular (BR): Caranguejo Aranha
Nome popular (ING): Arrow crab

 

Distribuição geográfica: Oceano Atlântico
Sociabilidade: Sozinho ou casal.
Comportamento: Pode ser agressivo com camarões menores.
Tamanho adulto: 10 cm
pH: 8,0 a 8,3
Temperatura: 22 a 28oC
Densidade: 1023 a 1025
Dimorfismo sexual: As fêmeas são bem menores.
Alimentação: Ração, vermes do fogo, artêmia salina, pedaços de camarão etc.
Aquário mínimo recomendado: 60 litros
Adequado para reef? Sim.
Informações adicionais:  

 

Saiba mais sobre a espécie:

São animais seguros para aquários com corais, porém raros nesse tipo de aquário pois apesar de não danificarem os corais, costumam caminhar por eles em busca de alimentos, onde durante a sua "caminhada" acabam provocando o seu fechamento, principalmente dos corais moles, que se encolhem ao menor sinal de perigo. Se esse comportamento não incomodar o aquarista, a presença de um Caranguejo Aranha com certeza será motivo de facínio pra quem observa o aquário, principalmente para quem nunca viu um.

Costumam ser capturados na natureza e vendidos em lojas de aquário com aproximadamente 5 cm de diâmetro, porém dobram facilmente esse tamanho se mantidos em um aquário adequado. Esse não precisa ser muito grande, um aquário de 60 litros já é suficiente para abrigar um indivíduo.

Sua dieta consiste em ração, demonstrando grande habilidade em pegar até mesmo flocos na coluna d'água da movimentada água dos aquários de corais, porém passa o tempo todo atrás de alimento, vasculhando cada fresta de rocha que encontrar. Apesar de não ser comum, pode se alimentar de peixes. Como todo invertebrado, é oportunista, porém normalmente quando é encontrado com algum peixe em suas garras, a presa já estava debilitada e com os reflexos lentos. Pode ser agressivo com camarões menores como os Bailarinos (Lysmata wurdemanni), porém há diversos casos onde as duas espécies são mantidas juntas sem maiores problemas. Entre sua dieta estão também os vermes de fogo e não será difícil encontrá-lo degustando algum aos pedaços. Os corais só entrarão em sua dieta caso falte outros tipos de alimentos, nesse caso os pólipos e mushrooms podem ser alvos.

A reprodução em cativeiro não costuma acontecer com sucesso, as larvas são de nado livre e não costumam ultrapassar as primeiras fases larvais. O sexo pode ser diferenciado pelo tamanho, os machos atingem 10cm, as fêmeas ficam menores.

São caranguejos de hábitos noturnos, porém é possível vê-los se deslocando pelo aquário durante o dia. Como outros invertebrados, sua capacidade de regeneração é grande e uma pata perdida poderá ser reposta em uma ou duas trocas de casca.

Escrito por: Marne Campos