pH, entenda mais sobre ele

O pH é o potencial de hidrogênio, a grosso modo seria o "balanço" entre os íons H e os íons OH presentes na água. O pH 7 é neutro, ou seja, a quantidade de cargas H é equivalente à quantidade de cargas OH. Quando há mais íons H do que OH, o pH é ácido, do contrário, alcalino. O pH é uma escala logarítmica, o que significa que um ponto de pH significa 10 vezes mais acidez ou alcalinidade. 

Para o aquarista, o mais é importante é saber que todo peixe tem uma faixa de pH na qual vive melhor, que geralmente é a faixa do seu habitat natural. Assim, neons e discos são peixes de água ácida, enquanto ciclídeos africanos e poecilídeos são de água alcalina.  
 
O ideal é tentarmos manter nossos peixes dentro da faixa de pH em que eles vivam melhor, mas é importante termos em mente o conceito de FAIXA de pH. O pH na natureza e mesmo em nossos aquários varia em função de vários fatores, claro que na natureza a variação é mínima devido à quantidade de água, mas é praticamente impossível cravá-lo num determinado valor, além disso, muito mais prejudicial do que um pH que não seja o considerado ideal pro peixe são variações bruscas de pH.
 
Na prática, é considerado normal uma faixa com variação de 0,4 acima ou 0,4 abaixo do pH considerado ideal. Por exemplo, se o pH ideal pra um determinado peixe é 6,8, não há porquê se preocupar enquanto o pH do aquário estiver numa faixa de 6,4 a 7,2. Se o aquarista quiser mais precisão, dá pra estreitar essa faixa em 6,6 a 7,0, o que dará mais trabalho, mas não é impossível, já fixar o pH em 6,8 é uma missão ingrata.
Para alcalinizar ou acidificar o pH, o primeiro passo é descobrir a razão pela qual o pH se torna ácido ou alcalino. Muitos fatores concorrem para a mudança do pH. Os mais comuns seriam:
 
Acidificação:
  • Acúmulo de matéria orgânica;
  • Injeção de CO2;
  • Adição de ácidos.

Alcalinização:

  • Perda de CO2;
  • Materiais calcáreos (rochas, substrato);
  • Alto KH (dureza carbonata) da água de reposição.
Um fator importantíssimo a considerar é o KH. O KH é a reserva alcalina da água, quanto maior ele for, mais íons H serão necessários pra baixar o pH, ou seja, mais difícil será acidificar a água. Portanto, se o KH da torneira já vem alto, acidificar o pH é bem mais trabalhoso.

Algumas dicas:

  • Procure sempre descobrir a causa da variação do pH.
  • É bem mais fácil alcalinizar o pH do que acidificar.
  • Água com alto KH torna difícil baixar o pH.
  • Se o pH baixa demais, é sinal de muita matéria orgânica no aquário, tome cuidado. Uma leve tendência à acidificação é normal, uma forte é preocupante, principalmente com filtro biológico de fundo (FBF).
  • Peixes suportam bem faixas de pH, mas é importante evitar variações bruscas.
  • Métodos de acidificação são o uso de algumas medeiras, xaxim, turfa, injeção de CO2, acidificantes industrializados etc.
  • Métodos de alcalinização são bicarbonato de sódio, dolomita, pedras calcáreas, alcalinizantes industrializados etc.
{moscomment}
Aquarismo Online © 1999-2014. Todos os direitos reservados.