Um peixe de hábito peculiar que chama a atenção de qualquer um que passa em frente a um aquário e o encontra, esse é o Chilodus e sua marca registrada é o fato de nadar sempre com a cabeça voltada para baixo, num âgulo de 45º. O motivo disso não é conhecido, talvez deva-se ao fato de facilitar a sua alimentação, já que possui a boca voltada para cima e se alimenta, principalmente, de algas que se encontram nas pedras.
De origem brasileira, o Chilodus punctatus habita as águas do Rio Amazonas e seus afluentes, onde é encontrado em grupos compostos por vários exemplares, dessa forma, é recomendável mantê-lo em grupos de, no mínimo, cinco peixes da espécie, por aquário, sendo que em alguns casos mostrou-se bastante agressivo ao ser mantido somente com mais um peixe, chegando até a ocorrerem perseguições constantes. Um aquário com bastante plantas, pedras e troncos, será apreciado pelos Chilodus e o peixe passará boa parte do dia à procura de seu alimento preferido, as algas que se instalam nas superfícies desses elementos, à exemplo do que ocorre na natureza.

Um tanque com temperatura em torno de 26ºC e pH ácido, habitado por peixes pacíficos será um bom lar para o Chilodus, que ao se sentir à vontade, vai sempre estar à vista de quem estiver observando o aquário, além de prestar um grande serviço ao aquarista que é o de ajudar no controle das algas.

 O Chilodus é sensível à vários medicamentos utilizados em aquário, entre eles, os que possuem em sua fórmula, o verde de malaquita e o sulfato de cobre, pro isso tome cuidado ao ministrá-los a seus peixes.
A reprodução em cativeiro é raramente alcançada com sucesso, mas o aquarista pode tentar separando um casal num aquário sem substrato, a fêmea desovará no fundo do tanque, os ovos serão imediatamente fertilizados pelo macho, os pais devem ser retirados do tanque ao fim do processo para que não devorem os ovos, a eclosão ocorre em três ou quatro dias. O dimosfismo sexual é possível, o macho costuma ser mais afinalado que a fêmea, que possui o ventre mais ovalado.

A alimentação dos filhotes deve ser feita através de náuplios de artêmia, micro-vermes, infusórios etc, os adultos se alimentam de algas, ração de fundo, artêmia salina, minhocas etc.

Fotografias: Celso Fernando Paris Júnior

 

Nome científico: Chilodus punctatus
Origem: Brasil (Bacia Amazônica)
pH: 6,4 a 6,8
Temperatura: 26ºC
Dureza: 6ºDH
Tamanho adulto: 12cm
Tamanho do aquário: 100L
Alimentação: onívoro
Reprodução: ovíparo
Sobre o autor:
Marne Campos
Autor: Marne Campos
Marne Campos, natural de Campinas-SP, é aquarista desde 1990 quando, aos 7 anos de idade, ganhou o seu primeiro aquário e se apaixonou completamente pelo aquarismo. Bacharel em Análise de Sistemas pela PUC-CAMPINAS e técnico em Eletro-Eletrônica pela UNICAMP, criou o projeto Aquarismo Online em 1999, além outras iniciativas ligadas ao aquarismo que vieram logo em seguida, entre elas a idealização do CBAP (Concurso Brasileiro de Aquapaisagismo) onde ocupou o cargo máximo por 12 anos. Dedica-se à aquários plantados desde 1998, tendo como principal área de interesse atualmente, a manutenção de ambientes aquáticos por longos períodos.