Esse é o projeto de um móvel com a tampa suspensa. A tampa suspensa, aliada ao fato de os reatores ficarem na parte externa, é uma forma de minimizar o superaquecimento do aquário em regiões quentes. 


A foto abaixo é de um outro móvel, apenas para se ter uma noção de como ele fica suspenso sobre as colunas romanas.

Fig. 1 Foto de um outro móvel, suspenso
pelas colunas romanas.

Fig. 2 Visão frontal (2-D) do móvel. A base
que dá apoio ao aquário, a borda para
esconder a linha da água e a borda
do vidro, e a tampa de iluminação suspensa.

BASE

A figura 3 mostra a construção da base. A peça A deve ser grossa e resistente, de preferência de madeira maciça e seca, pois a madeira ainda verde pode retorcer-se ao secar. As laterais C são pregadas primeiro. Em seguida prega-se tanto a peça frontal como a traseira (B). As vistas frontal e traseira cobrem as laterais, dando um melhor aspecto ao móvel.


Fig. 3 Base.
1. Esquema mostrando as peças que serão usadas. A: Madeira resistente para suportar o peso do aquário; B: Vistas frontal e traseira; C: Laterais, note que essas se encaixam dentro das vistas frontal e traseira.
2. Seqüência de montagem, montando-se primeiro as laterais (C).
3. Base já montada com as vistas frontal e traseira montadas também.

BORDA

A figura 4 mostra a borda. A borda é montada da mesma forma que a base, exceto pelo fato de não ter a madeira A, apenas as vistas B e C. Nessa borda foi usada uma outra peça, os pedaços de madeira D. Essa peça D serve como suporte para que a borda fique presa no aquário. É importante que a espessura desses suportes seja de 1 cm, para que a tampa de iluminação possa se encaixar perfeitamente em cima da borda, como será visto mais adiante.



Fig. 4 Borda 1. Borda já montada, mostrando os suportes (D) para o encaixe no aquário. 2. Detalhe da espessura do suporte.


TAMPA DE ILUMINAÇÃO

A figura 5 mostra a tampa, construída da mesma forma que a base, porém com a altura ideal para acomodar as lâmpadas na sua parte interna. Pode-se ver os detalhes dos pés da tampa em 2. Cada um deles consiste de dois pequenos pedaços de madeira, um interno, pregado no canto da tampa, e outro externo. Note que a diferença de altura dos dois pedaços deve ser de 1 cm, justamente para a tampa acoplar-se perfeitamente na borda. Essa diferença de 1 cm é o mesmo tamanho usado na peça D (Fig. 4).


Fig. 5 Tampa suficientemente alta para acomodar a iluminação. 1. Tampa montada já com os pés. 2. Detalhe da
diferença de altura entre os dois pedaços de madeira que formam cada pé da tampa.

MÓVEL MONTADO

Uma visão posterior do móvel pronto pode ser vista na figura 6. O aquário encaixado dentro da base (embora não esteja representado no desenho é importante não se esquecer do isopor sob o aquário). A borda encaixada no vidro do aquário e a tampa encaixada, por sua vez, na borda. Note que a diferença de altura entre os pedaços de madeira que constituem cada pé da tampa (Fig. 5) encaixam-se perfeitamente dentro da borda. Na borda pode-se ver as instalações elétricas. No caso foram colocadas três tomadas devidamente espaçadas para a necessidade de se ligar algum aparelho com um plugue grande ou mesmo um timer sem atrapalhar as outras tomadas. A tomada da esquerda fica dependente do interruptor, as demais tomadas, a do centro e a da direita, ficam ligadas direto à rede elétrica. A dependência de uma tomada a um interruptor é interessante para ligar o filtro, pois assim na hora de alimentar os peixes pode-se facilmente desligar o filtro, evitando-se que a comida se espalhe no aquário.

A tampa de iluminação é montada com os reatores na parte externa do móvel para evitar aquecimentos ou umidade aos reatores. Os reatores ficam dependentes de um interruptor, caso seja necessário pode-se adaptar cada reator a um interruptor, podendo-se assim ligar cada lâmpada de forma independente. A tampa é ligada a energia através de um plugue, dessa forma a tampa fica independente do restante do móvel, podendo, em caso de necessidade, "desplugar" o fio da tampa da tomada e retirar completamente a tampa, sem a necessidade de se retirar a borda sobre a qual o filtro (no caso de um filtro externo) fica apoiado. Também pode-se retirar a tampa sem precisar desligar o filtro ou o aquecedor. Com a tampa suspensa, pode-se tratar os peixes através desse espaço, não sendo necessário fazer um recorte na tampa, específico para esse fim.


Fig. 6 Visão posterior do móvel pronto.

Depois de tudo feito (antes de se fazer as instalações elétricas) pode-se dar o acabamento como desejado, com pintura, colagem de fórmica ou lâmina de madeira. No caso de pintar é interessante passar selador e depois pintar com a tinta ou verniz desejado. Na parte interna pode-se colocar fórmica branca, pintar, colar papel alumínio, usar resina, ou o que a imaginação mandar.

{moscomment}

Sobre o autor:
Autor: Alex Ribeiro