Para que os habitantes do aquário, animais e vegetais cresçam e se desenvolvam em perfeita harmonia alguns elementos da água merecem atenção pois grande parte do sucesso no aquarismo dependerá deles. Entres esse elementos estão o pH, grau de acidez, GH, dureza total e KH, dureza carbônica da água.

pH

 

Como citado acima o pH indica o grau de acidez da água, toda água possui uma certa quantidade de substâncias reagentes ácidas e alcalinas (básicas), se a água possuir mais ácidos do que bases ela é considerada ácida e se possuir mais bases do que ácidos ela é alcalina, se eles estiverem em equilíbrio ela é considerada neutra. A água da torneira normalmente se encontra entre os valores de pH de 6,5 a 7,2, que são valores onde a maioria dos peixes e plantas vivem bem.

O pH deve ser sempre monitorado pois bruscas variações podem causar muitas mortes. Alguns peixes preferem pH ácido, ou seja, abaixo de 7,0 como é o caso dos neons (Paracheirodon axelrodi), bandeiras (Pterophyllum scalare), discos (Symphysodon discus), etc, isso pode ser explicados pelo fato desses peixes serem originários do Rio Negro e seus afluentes onde há muita matéria orgânica em decomposição que produzem ácidos tornando o pH da água ácido. Já outros peixes preferem pH alcalino, ou seja, acima de 7,0, como os lebistes (Poecilia reticulata), ciclídeos africanos, etc, que são peixes originários de rios que possuem grande quantidade de bases dissolvidos em suas águas como calcário, tornando o pH alcalino.

Devemos atentar para o fato de que muitos objetos decorativos influem no pH da água como é o caso dos troncos, xaxim, etc que acidificam a água; e conchas, dolomitas (cascalho branco rico em calcário), etc que alcalinizam a água.


O pH do aquário pode ser medido com teste apropriados encontrados em lojas do ramo, como o Tetra, Sera, Alcon, Atlantys, etc ou em casos profissionais com equipamentos de alta precisão como os phamêtros, hoje no mercado também existem medidores digitais que monitoram constantemente os valores da água.

 

GH

 

O GH é a dureza da água, ou seja a quantidade de sais dos metais alcalinos, principalmente os de cálcio e magnésio, a água com bastante desse sais minerais é considerada "dura" e com pouco é denominada "mole".
A dureza total é medida em graus, 1ºDT corresponde a 10 mg de cálcio ou óxido de magnésio num litro de água.
Para que você possa ter uma referência melhor dos valores da dureza total da água, segue abaixo uma tabela com os valores de dureza e o que significam:

0 a 4º DT

água muito mole

5 a 8º DT

água mole

9 a 12º DT

água de dureza média

13 a 18º DT

água dura

acima de 18º DT

água muito dura

Para o controle desse valores no aquários são usados teste químicos que são encontrados nas melhores lojas do ramo, como Tetra, Sera, Alcon, etc

 

KH

 

O KH é a dureza carbônica da água, ela é constituída pela quantidade dos carbonatos de hidrogênio e carbonatos a também de sais de cálcio e magnésio do ácido carbônico. A dureza carbônica é de grande importância para as plantas, ela também é medida em graus, o DC, devendo situar-se entre 3 e 10º DC para o sucesso com plantas e peixes.

Através de processos realizados pelas plantas, as dureza carbônica pode sofrer grandes oscilações conseqüentemente influenciando o pH. Quando as plantas tem falta de co2, ela retiram da composição da água, através de um processo chamado descalcificação endógena, onde separam os carbonatos de hidrogênio e os carbonatos, com isso o pH sobe de 1 a 2 graus, ou seja, 10 a 100 vezes mais alcalina, prejudicando assim os peixes e em alguns casos provocando até a morte. Em aquários onde há falta de co2 e grande quantidade de vallisnérias, isso se torna perigoso pois essa plantas realiza a descalcificação endógena muito rapidamente.

O KH é medido através de teste químicos encontrados nas melhores lojas do ramo, esse teste é um pouco mais difícil de ser encontrado do que o de pH e GH, normalmente são encontrados testes da Tetra, Sera e Alcon, etc.

Sobre o autor:
Marne Campos
Autor: Marne Campos
Marne Campos, natural de Campinas-SP, é aquarista desde 1990 quando, aos 7 anos de idade, ganhou o seu primeiro aquário e se apaixonou completamente pelo aquarismo. Bacharel em Análise de Sistemas pela PUC-CAMPINAS e técnico em Eletro-Eletrônica pela UNICAMP, criou o projeto Aquarismo Online em 1999, além outras iniciativas ligadas ao aquarismo que vieram logo em seguida, entre elas a idealização do CBAP (Concurso Brasileiro de Aquapaisagismo) onde ocupou o cargo máximo por 12 anos. Dedica-se à aquários plantados desde 1998, tendo como principal área de interesse atualmente, a manutenção de ambientes aquáticos por longos períodos.