Tanganyica de 73 litros de Alexandre Vasconcelos O objetivo da seção Aquários do Mês do AqOL é mostrar as diversas faces do aquarismo, e elas são várias, desde os comunitários, até os plantados, nano-plantados, específicos, comunitários, jumbos, reefs, marinhos de peixes e nesse mês vamos abordar mais uma delas, através de um interessantíssimo aquário que busca reproduzir o lago Tanganyica, no continente africano. Esse belo trabalho pertence à Alexandre Augusto,  sócio/fundador da empresa Aqualinea, que atua no Distrito Federal. O aquarista revela que a idéia surgiu em 2009, quando resolveu fugir um pouco das montagens convencionais de plantados, com podas frequentes, iluminação intensa e fertilizações regulares.

Refletindo, Alexandre chegou à conclusão que uma montagem que abordasse um dos lagos africanos (Malawi, Tanganyica e Victória) talvez fosse exatamente o que buscava e somando ao fato do aquário ter menos de 80 litros, acabou optando pelo pequenos e exóticos habitantes do lago Tanganyica. Começou então a pesquisa sobre esse tipo de montagem, porém Alexandre percebeu que em muitos casos, os aquaristas buscavam montar um falso-marinho, devido ao menor custo da montagem e semelhança de formas e cores. Como essa não era bem a sua intenção a alternativa foi pesquisar sobre as características do lago Tanganyica e buscar algo que aliase técnicas de aqua-paisagismo às características biológicas do lago.

 

Tanganyica de 73 litros de Alexandre VasconcelosAtravés de livros especializados, fotos de pessoas que conheceram o lago pessoalmente e documentários, o aquarista reuniu as informações que precisava e partiu para a montagem. A opção foi por um aquário monoespecífico, com seis exemplares da espécie Neolamprologus multifasciatus. A escolha se deu pelo fato do peixe não ultrapassar os 5cm e viver em colônias ao redor de conchas de caramujos abandonadas. Dado o pequeno volume do aquário para peixes territoriais, a convivência em grupo seria indispensável. Com esse aquário, Alexandre participou do AGA International Aquascaping Contest 2010 na categoria biótopo, mas por alguns detalhes o aquário acabou perdendo pontos, mais precisamente pela flora que não era fiél à região. De qualquer forma, o aquarista enfatiza que o desafio e satisfação não foram menores por isso, principalmente ao poder acompanhar os peixes, que também são chamados de conchícolas, trabalharem diariamente na guarda e reposicionamento das conchas.

 

Dimensões: 81 x 30 x 30cm
Volume bruto: 73 litros
Tempo de funcionamento: 9 meses
Filtragem: Tetra Whisper 30.
Iluminação: 1 fluorescente 36W Boyu.
Substrato: Samoa pink n0.
pH: 9.2
GH: 17
KH: 18
NH3/NH4: ?
NO2: ?
NO3: ?
PO4: ?
Temperatura média: 25C
Alimentação: ?
Fertilização adicional: ?
Injeção de CO2: Não há.
Fauna: 6 Neolamprologus multifasciatus.
Flora: Anubias barteri "nana" e Microsorum pteropus.
Informações adicionais: Utilização de Seachem Tanganyica Buffer e Seachem Cichlid Salt.
 
Sobre o autor:
Marne Campos
Autor: Marne Campos
Marne Campos, natural de Campinas-SP, é aquarista desde 1990 quando, aos 7 anos de idade, ganhou o seu primeiro aquário e se apaixonou completamente pelo aquarismo. Bacharel em Análise de Sistemas pela PUC-CAMPINAS e técnico em Eletro-Eletrônica pela UNICAMP, criou o projeto Aquarismo Online em 1999, além outras iniciativas ligadas ao aquarismo que vieram logo em seguida, entre elas a idealização do CBAP (Concurso Brasileiro de Aquapaisagismo) onde ocupou o cargo máximo por 12 anos. Dedica-se à aquários plantados desde 1998, tendo como principal área de interesse atualmente, a manutenção de ambientes aquáticos por longos períodos.