Trata-se de verme nematódeo de aproximadamente 3mm, que se alimentam de bactérias existentes no vinagre em fermentação, sendo que o meio para o seu desenvolvimento é constituído por 50% de vinagre de maçã, 50% de água e pedaços de maçã.

Nome popular: Vermes do vinagre ou enguias do vinagre.

Nome científico: Anguillula silusiae ou Turbatrix aceti.

Os vermes de vinagre são uma ótima opção para alimentação de alevinos nos seus primeiros dias de vida devido a seu pequeno tamanho, são mais compridos que artemias recém eclodidas, porém mais finas, possui a vantagem de sobreviver por um grande período vivo dentro do aquário, o que possibilita sua captura pelos alevinos mesmo que não imediatamente após a introdução ao aquário.

Fotografia: Alexandre Altieri

Como criar: São mantidos em recipiente de vidro, com 50% de vinagre de maçã (cidra), 50% de água e com pedaços de maçã. A criação é bem pouco trabalhosa, bastando colocar uma cultura inicial no recipiente com a mistura citada e esquecê-la, que em pouco tempo os vermes se multiplicarão. O inconveniente desta criação é que este verme, por ser pequeno, para ser capturado deve ser “peneirado” com alguma malha bem fina e lavado ainda na malha para que não vá vinagre para o aquário dos alevinos, o que poderia causar mudanças no pH.